Frase

Liberdade de expressão não comporta violências e ameaças

Do ministro Luiz Fux, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ao pedir respeito à integridade das instituições democráticas nas manifestações do dia 7 de Setembro, feriado da Independência do Brasil. Fux fez um pronunciamento de pouco mais de cinco minutos, antes da retomada da sessão plenária do STF. No UOL Política. Quinta-feira, 2. Foto: Antonio Cruz/ABr

‘Qual o problema de a energia ficar um pouco mais cara?’

Do ministro da Economia, Paulo Guedes, durante o lançamento da Frente Parlamentar do Empreendedorismo, afirmando que a economia brasileira está indo com toda a força. Para ele, apesar do impacto do aumento da energia elétrica a situação está sob controle, zombando, mais uma vez, da situação que vice o cidadão brasileiro. No UOL Economia. Quarta-feira, 25. Foto: Marcelo Camargo/ABr

Uma ameaça de um fraco que sabe que perdeu

Do senador Omar Aziz (PSD-AM) sobre o desfile de blindados, das Forças Armadas, pelo Distrito Federal rumo a Formosa-GO, para exercícios militares, na terça-feira, 10. Aziz, que é presidente da CPI da Covid abrIu a sessão da comissão, fazendo duras críticas ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por patrocinar esse tipo de acontecimento, para tentar intimidar o Parlamento. No UOL Política. Fot...

Ameaças vazias e agressões covardes

Do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Alexandre de Moraes, ao responder as ameaças do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), após a sua inclusão no inquérito das fake news. Bolsonaro havia ameaçado Moraes, acusando-o de ditatorial e afirmando que a “hora dele ia chegar”. No Correio Braziliense. Quinta-feira, 5. Foto: José Cruz/ABr

Não tem como comprovar que as eleições foram ou não fraudadas

Do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), durante sua live semanal de toda a quinta-feira, quando havia prometido que apresentaria provas de que sua eleição foi fraudada nas urnas eletrônicas e ele teria ganhado em 1º turno. Bolsonaro se utilizou de argumentos, todos eles desmentidos inclusive pela própria PF (Polícia Federal), sobre a necessidade do voto impresso. Na quinta-feira, 29. Foto: Mar...

Um dos três prevaricou

Do deputado federal Luis Miranda (DEM-DF)  – que junto com o irmão, Luis Ricardo Miranda, funcionário público de carreira do Ministério da Saúde, denunciou o esquema de propina em compra de vacinas – afirmou que, entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o então ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello e o coronel Elcio Franco, o segundo na hierarquia ministerial, um deles co...

A CPI da Pandemia abriu a caixa de pandora!

Do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da CPI da Covid, ao comentar denúncia da Folha de S. Paulo, contra o ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, por negociar a compra de 30 milhões de doses da CoronaVac com intermediários, pelo triplo de valor de venda do Instituto Butantan. No Portal UOL. Sexta-feira, 16. Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado

Os machões da internet ficam caladinhos aqui na CPI

Do senador Renan Calheiros (MDB-AL) e relator da CPI da Covid, ao criticar o silêncio e dirigindo-se ao empresário Carlos Wizard, durante seu depoimento na quarta-feira, 30. O empresário, que é um dos supostos integrantes do gabinete paralelo, se negou a responder as perguntas e foi duramente criticado por isso. Fez uma apresentação de um livro seu na introdução e depois ficou quieto. Foto: Edilso...

Diga a verdade, presidente

Do deputado federal Luís Miranda (DEM-DF), após denunciar suposta corrupção na compra da vacina indiana Covaxin, que junto com seu irmão e servidor concursado do Ministério da Saúde, Luís Ricardo Miranda, e o presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido), em vez de investigar a denúncia, Bolsonaro mandou a (PF) Polícia Federal investigar o deputado e o irmão. Quarta-feira, 23. No UOL Políti...

Classe média exagera no prato; sobras poderiam alimentar pobres

Do ministro da Economia, Paulo Guedes, em fala durante o Fórum da Cadeia Nacional de Abastecimento, promovido pela Abras (Associação Brasileira de Supermercados). O governo federal estuda, como medida social, flexibilizar a data de validade dos produtos nas gôndolas e quer destinar sobras de restaurantes às “pessoas fragilizadas”, conforme propôs Guedes durante o evento. Na Folha de S. Paulo. Quin...

Sign In

Lost Password