EM DOIS MESES: Depois de forte alta, Covid tem queda

EM DOIS MESES: Depois de forte alta, Covid tem queda

Embora com taxa de óbitos quase zero, casos de doença vêm aumentando; na última semana traz redução  de casos

Antonio Claudio Bontorim
LIMEIRA
claudio.bontorim@tribunadelimeira.com.br

A Secretaria da Saúde publicou mais um balanço dos números da pandemia do coronavírus em Limeira. Nos últimos dois meses, desde o final de maio, os números vinham crescendo semana a semana e no balanço publicado na segunda-feira, 11, houve uma queda, porém não acentuada, do número de casos confirmados. Internações e óbitos, entretanto, estão bem controlados, o que se supõe seja o resultado do forte esquema de vacinação em Limeira, que já está partindo para a quinta dose, ou terceira de reforço para idosos, imunossuprimidos e profissionais da saúde. O problema, entretanto, é que mais de 32 mil limeirenses não voltaram, ainda, para receber a segunda dose, que completa o primeiro esquema vacinal. No balanço No balanço da segunda-feira, 18, entretanto, a queda foi bem acentuada.
Segundo o balanço divulgado pela Secretaria da Saúde, no último dia 30 de maio, 173 casos confirmados de Covid-19 foram registrados em Limeira, com apenas uma morte suspeita registrada. Eram oito internados, dois dos quais em UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Na medida em que aumentava o número de vacinados, crescia, também, o daqueles que não retornaram para a segunda dose do imunizante. Sete dias depois, no balanço do dia 6 de junho, o número de registros positivos mais que dobrou, chegando a 374 casos de coronavírus, aumentando também a média móvel, como vinha sendo registrado no Estado de São Paulo e pelo país. Eram três mortes suspeitas em investigação, porém nenhuma confirmação. Naquele balanço havia seis internados com coronavírus – todos de Limeira e vacinados com três doses e, daquele total, uma pessoa estava em UTI.

DESACELERAÇÃO

No dia 13 de junho, houve uma aceleração no número de casos, com 459 confirmações, ante as 374 da semana anterior. Naquele dia foi confirmada uma morte por Covid. O número de internados somava seis pessoas, dois deles em UTI. Na semana seguinte, na divulgação semanal da Secretaria da Saúde, do dia 20 de junho, houve uma queda no registro de casos, com 385 confirmações, mas o número de internados foi a 12 pessoas, com cinco em UTI. Mais uma vez é registrado aumento expressivo nos casos, com 668 confirmações no balanço do dia 27 de junho e, desta vez, com quatro mortes confirmadas pela doença. O número de internados também subiu, chegando a 16, sendo cinco em UTI.
Já no primeiro balanço da pasta, do mês de julho, do último dia 4, um novo salto para 799 casos, o maior número de registros positivos do período e mais uma morte confirmada. O número de internados também subiu, chegando a 19, seis em UTI. E, na semana da segunda-feira, 11, no boletim divulgado pela Saúde, uma nova queda no número de confirmações, com 689 casos, mas sem mortes confirmadas. Eram 18 internados e quatro em UTI. Agora, no boletim da segunda-feira, 18, nova queda, desta vez de quase 50%, com 392 casos registrados e três mortes confirmadas. Eram oito internados, dois deles em UTI.
Já a vacinação chegou às 696.914 dose de vacinas aplicadas, sendo 272.859 da primeira dose, 240.904, em segunda, 8.167 doses únicas, 139.938 referentes à primeira dose adicional, 34.950 referentes à segunda adicional, e 96 referentes à terceira dose adicional, ou quinta dose. São 87,8% das pessoas imunizadas com a primeira dose; 80,1%, com duas doses e 45% com a primeira dose adicional. Já a vacinação infantil atingiu 77% de cobertura vacinal do público-alvo com a primeira dose, entre 5 a 11 anos. Já 31.909 limeirenses que tomaram a primeira dose, não voltaram, ainda, para tomar a segunda.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*