MERCADO MODELO: Assembleia estipula valores de rateio

MERCADO MODELO: Assembleia estipula valores de rateio

Antonio Claudio Bontorim
LIMEIRA
claudio.bontorim@tribunadelimeira.com.br

A Tribuna de Limeira trouxe, em sua edição passada, matéria jornalística em que abordou a falta de laudo sobre o incêndio que destruiu o Mercado Modelo, o Mercadão, que está prestes a completar um ano. A Tribuna ouviu proprietários de box, teve acesso a troca de mensagens em grupo de WhatsApp, conversou com o presidente da Associação de Lojistas, José Geraldo Benetti e falou com perito da Polícia Científica sobre o laudo final das causas do incêndio. Os lojistas e proprietários estão ansiosos para saber o que será feito para recuperar o Mercadão, que teve na última terça-feira, 23, assembleia geral, onde foi discutido sobre a arrecadação de recursos para a reconstrução do local, sendo inclusive apresentada uma planilha de valores, cuja arrecadação inicial pode chegar a R$ 600 mil.
Esse valor, de acordo com novas informações obtidas pela Tribuna, é composto por cinco parcelas de um rateio extra entre lojistas e proprietários de box, conforme a ocupação de espaço e da área de cada loja. Na semana que passou, a Tribuna também procurou a prefeitura, que informou apenas que os processos tramitavam em várias secretarias e no Gabinete do Prefeito, mas ainda sem qualquer decisão. Só que na tarde a quarta-feira, 24, a própria prefeitura divulgou nota à imprensa, relatando o encontro entre o prefeito Mario Botion (PSD), secretários e diretoria da Associação de Lojistas do Mercadão, para tratar do assunto e também de prazos.


Botion teve reunião com associação por projetos

O encontro do prefeito com os membros da Associação dos Lojistas do Mercadão aconteceu na segunda-feira, 22, dois dias após a publicação da matéria na Tribuna e contou, também, com a presença dos secretários municipais Matias Razzo e Tito Almirall, do Urbanismo e Desenvolvimento, Turismo e Inovação, respectivamente.
Segundo a nota distribuída pela Comunicação Social da prefeitura, durante a reunião foram apresentados alguns projetos e prazos. “Tratamos de questões envolvendo os projetos arquitetônico, estrutural, metálico, elétrico, hidráulico, combate a incêndio e também orçamentos”, afirmou Botion. Ainda de acordo com a nota, a Prefeitura de Limeira tem se reunido com frequência com a associação para tratar da reconstrução do prédio, mas muitos proprietários reclamam de falta de informações e de transparência sobre o assunto. Consultados pela Tribuna, lojistas afirmaram que pouco sabem sobre esses encontros e se eles de fato acontecem.
Já a assembleia da Associação dos Lojistas, na terça-feira, 23, contou com a presença do secretário de Assuntos Jurídicos, Daniel de Campos, que falou aos proprietários dos boxes, além de esclarecer sobre o processo e as possibilidades jurídicas de reconstrução do centro de compras. Durante a assembleia, conforme a nota da prefeitura, Campos explicou o que é competência do município e o que é responsabilidade da associação dos lojistas. “Os projetos devem ser finalizados no mês de março”, concluiu a nota. Já sobre o laudo das causas do incêndio, o documento foi concluído, estava sendo revisado por uma perita para a entrega à autoridade policial para posterior divulgação. Até o fechamento desta edição, nenhuma informação havia, ainda, sido distribuída. (Antonio Claudio Bontorim)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*