LANÇAMENTO: Um ‘conto de fada’ real

LANÇAMENTO: Um ‘conto de fada’ real

Antonio Claudio Bontorim
LIMEIRA
claudio.bontorim@tribunadelimeira.com.br

A história é real. O cenário é a Fazenda Ibicaba, pertencente ao Senador Nicolau Pereira de Campos Vergueiro, o conhecido Senador Vergueiro, mas a narrativa para um verdadeiro “conto de fadas”, mas com personagens de carne e osso, que viveram entre o final do Século XIX e início do XX. Trata-se do livro Um Conto de Fada da Imigração Alemã, cuja personagem principal, Carlota Brune, é neta de José Vergueiro, filho do Senador Vergueiro. E o início da narrativa é surpreendente, como contou à Tribuna de Limeira, Heflinger Júnior, que investiga e escreve sobre a história da imigração europeia no Brasil há mais de trinta anos e acalentava o desejo de escrever a história de Catharina Drenkhahn e seus desdobramentos
Segundo o autor, é uma história muito bonita, realmente um conto de fada, que merece ser conhecida, a partir do momento em que Catharina é adotada pela ilustre família Vergueiro, ganhando com isso uma ótima educação. “Catharina se casa com um imigrante alemão, chamado Franz Detlef Brune, e acaba por ter nove filhos com ele, sendo a primogênita, Carlota Brune, que consta na capa do livro”. De acordo com Heflinger Júnior, os diários da imigração de Franz e os escritos de Carlota também fazem parte do livro e compõem um incrível painel histórico do período. “Carlota conta, por exemplo, sobre visitas importantes na Fazenda Ibicaba, como as do imperador Dom Pedro II, do mandarim Tong-King-Sinq e do príncipe Heinrich, da Prússia”, afirma.

INÍCIO DE TUDO
O pesquisador conta que em 1851, Catharina Drenkhahn, uma jovem residente em Haby, aldeia situada no Kaiser Wilhelmskanal, distrito de Rendsburg-Eckernförde, estado de Schleswig-Holstein (hoje, norte da Alemanha), teve um caso e engravidou de um soldado dinamarquês chamado Niels Christensen. Os pais de Catharina expulsaram a filha de casa por causa da gravidez ilegítima e o soldado não queria saber da criança, que levou o mesmo nome da mãe. “Sem muitas opções, Catharina Drenkhahn imigrou para o Brasil com a filha e em 1853, enquanto trabalhava na empresa “Theodor Willie”, ligada ao ramo do café, instalada em Santos- SP, Catharina contraiu febre amarela e morreu, deixando a filha com dois anos incompletos”, conta ele. A pequena Catharina, então, foi adotada pelo filho do Senador Vergueiro, José Vergueiro.
Um Conto de Fada da Imigração Alemã está sendo lançado neste mês com incentivo da Lei Rouanet, ação administrada pela Secretaria Especial da Cultura, sob direção do Ministério do Turismo, e patrocínios da Cirúrgica Fernandes e da Usina Santa Lúcia. “A história prossegue com a volta da família Drenkhahn/Brune para a Alemanha, onde Carlota se casa com Albrecht Schmidt, destacado membro do partido nazista”, conta Heflinger Júnior. Ela morreu em 1965 e hoje dá nome ao banco de dados sobre a imigração europeia pelo sistema de parceria no Brasil, o Carlota Schmidt Memorial Center. Já o prefácio do livro é do cônsul honorário da Alemanha em Ribeirão Preto, Dr. Rudolf Schallenmüller.


Serviço
Um Conto de Fadas da Imigração Alemã
Onde Comprar: Banca IV Centenário da Praça Toledo de Barros, em Limeira, ou Disk-Livro 3444-8810 ou 99643-2855 (apenas WhatsApp, ambos os números apenas em horário comercial).
Valor: R$ 50,00.
Informações e pedidos: Também pelo e-mail imigracao.resgate@hotmail.com.
Sobre o livro: Através da página no Facebook é possível conhecer um pouco mais do lançamento, https://www.facebook.com/LivroUmContoDeFada.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*