PODE PARAR: Finanças e atas comprometem o Galo

PODE PARAR: Finanças e atas comprometem o Galo

Antonio Claudio Bontorim
LIMEIRA
claudio.bontorim@tribunadelimeira.com.br

O Independente FC, o Galo da Vila, corre o risco de desistir do Campeonato Paulista Sub 23, a chamada Segunda Divisão, devido a uma crise financeira que está comprometendo os trabalhos no clube, proporcionada pelo não registro das atas, que já estão prontas, assinadas e pagas, mas não são entregues no cartório de notas. A falta dessas atas, problema que vem desde 2009, há nove anos, portanto, está restringindo a vinda de verbas estadual e federal, por que está sendo retida, de acordo com o presidente da diretoria galista, Robson Sillman, por Léo Arantes Lazzerini. Em entrevista coletiva no Independente FC, realizada na última quarta-feira, 10, que contou com a presença também do vice-presidente galista, Felipe Guiseline, do advogado Thiago Mesquita e de José Carlos e Júlio Molina, Sillman fez um apelo a Lazzerini, para que entregue as atas no cartório, “por que elas estão prontas, assinadas, pagas e corrigidas conforme o apontamento do cartório de notas”, afirmou.
Segundo o presidente, a diretoria não entende por que a ata está sendo retida dessa forma, já que Léo Lazzerini se diz galista e sempre afirmou que queria colaborar com o clube. A diretoria não descarta uma ação judicial contra Lazzerini para ter as atas, assim como contra o cartório de notas. “Nós pedimos ao Léo, que se diz galista e torcedor, que entregue as atas para que possamos ter acesso às verbas a que temos direito”, disse Sillman. Além disso, o clube tomou conhecimento de uma ação do Palmeiras (Sociedade Esportiva Palmeiras), através da qual a Justiça reteve as verbas da FPF (Federação Paulista de Futebol) a que o clube tem direito, no valor de R$ 10 mil. “A dívida inicial, contraída com o empréstimo do atacante Júlio César, de R$ 16 mil, em 2014, não foi paga pelo parceiro Arte da Bola e, agora, somos nós que estamos arcando com esse ônus”, lembrou Sillman. Esse dinheiro retido ajudaria nas reformas do Pradão e na instalação de escolinhas sociais, nas categorias Sub 07, 08, 09 e 10.
O presidente e o vice-presidente, Felipe Guiseline, afirmaram que até a última quarta-feira, 10, o Galo estava com as contas em dia, mas a partir de então, já está em atraso com os salários dos jogadores, comissão técnica e funcionários. “Hoje [na quarta-feira, 10] fizemos uma reunião com todos eles e assumimos o pagamento desses salários até o início da semana que se inicia agora e temos, pelo menos, a viagem a Andradina garantida”, afirmaram. Depois disso, eles procurarão apoio para continuar disputando o campeonato.  O próprio presidente afirmou ter feito um aporte de R$ 100 mil e que um colaborador, que estava ajudando, não mais teria condições de continuar por questões particulares. “É inadmissível que um time como o Galo, que tem condições de acesso à A3, e de ser um dos melhores times do interior em 2020, esteja nessa situação. É uma tristeza ter que falar sobre essa situação, em vez de estar  anunciando o acesso do time”, lamentou o presidente. Ele afirmou que até agosto, se a situação não se resolver, a única solução será o abandono do campeonato e o fim de um plano feito exclusivamente por limeirenses, sem qualquer parceria. “A diretoria descartou qualquer tipo de parceria para o futebol profissional, tendo em vista algumas experiências desastrosas”, afirmou.
Já o advogado Thiago Mesquita, afirmou que toda a documentação, desde autenticação, xerox, entre outros valores, foram pagos quase R$ 2 mil. “Vamos tentar um recurso junto ao Poder Judiciário, para uma busca e apreensão para esses documentos. Vamos nos cercar de todas as formas”, afirmou. Ele explicou, também, que se o clube desistir do campeonato, vai pegar uma punição de três anos e, conforme o contrato de concessão do estádio, se o Galo ficar três anos sem disputar uma competição profissional a prefeitura toma o Pradão de volta.

PROMOÇÕES
Já o vice-presidente galista, informou que a viagem para Andradina está garantida. “Agora corremos atrás da viagem para Assis e, por isso estamos recorrendo ao torcedor para nos apoiar nessa empreitada e, para isso, vamos dar início a uma série de promoções, para tentar nos mantermos até o final do campeonato”, disse. No próximo sábado, 20, acontece o Pagode do Galo, dentro do estádio, na área em frente ao bar, com churrasco, porções e bebidas, com ingressos a R$ 10. “O evento será com o grupo Em Cima da Hora, sendo que os participantes arcarão com o próprio consumo”, afirmou Guiseline.
Outra promoção, de acordo com Guiseline, é um carnê de contribuição, com valores de R$ 10, R$ 30, R$ 50 e R$ 100, que vai até o novembro. “Vamos distribuir esses carnês para diretores, associados e a quem quiser contribuir e pedimos que, ao assumir o compromisso, o façam até o fim da promoção, marcando o valor da contribuição”, explicou Guiseline.
A Tribuna tentou contato com Léo Arantes Lazzerini, que até o fechamento desta matéria não havia retornado o pedido para falar sobre o assunto.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*