PRIMEIROS QUATRO MESES DE 2019: Município registra 1.080 acidentes

PRIMEIROS QUATRO MESES DE 2019: Município registra 1.080 acidentes

Antonio Claudio Bontorim
LIMEIRA
claudio.bontorim@tribunadelimeira.com.br

No momento em que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) vem a público afirmar que vai diminuir a quantidade de radares nas rodovias federais, não renovando os contratos assim que forem vencendo, para que o brasileiro “volte a ter prazer em dirigir”, estados e municípios desenvolvem campanhas de educação no trânsito, dentro do chamado Maio Amarelo, onde o Poder Público promove atividades voltadas à conscientização sobre direção responsável, para reduzir o número de mortes. Escolas, CFCs (Centros de Formação de Condutores) e instituições de Limeira, estão, desde o último dia 2, recebendo palestras sobre o tema, além de blitz e panfletagem em bares da cidade, com apoio da Polícia Rodoviária. A campanha entra na terceira semana, conforme explicou à Tribuna de Limeira a psicóloga do Trânsito e chefe do setor de Fiscalização, Vanessa Muniz. As estatísticas mostram 1.080 acidentes entre janeiro e abril deste ano e 11 mortes nos três primeiros meses.
Com apoio do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, do Detran-SP (Departamento de Trânsito do Estado de São Paulo) e dados da Secretaria de Segurança Pública, o Maio Amarelo quer resgatar a segurança necessária, no sentido de se evitar as tragédias que acontecem nos municípios e nas estradas, envolvendo veículos motorizados. Trata-se, de acordo com o secretário da Mobilidade Urbana de Limeira, de um movimento internacional de conscientização para a redução dos acidentes de trânsito e que surgiu com a proposta de chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo. O movimento, de acordo com Vanessa Muniz, atende as metas da ONU (Organização das Nações Unidas), que pretende reduzir o número de acidentes de trânsito em todos os continentes até 2020. Ela explica que a cor amarela foi escolhida para representar a iniciativa, pois simboliza a atenção e a sinalização de advertência no trânsito.
Segundo a psicóloga, em respostas a questionamento da Tribuna, lembrou que ações como melhoria das vias públicas, educação e conscientização, entre outras, fazem parte de atividade mensais, com ênfase neste mês, com o Maio Amarelo e, em setembro, com a Semana do Trânsito. Um dos pontos cruciais, de acordo com a pasta, é no que diz respeito à conscientização para motociclistas, com visitas às empresas de mototáxis da cidade, orientando, dando dicas de segurança e mostrando as estatísticas de acidentes na cidade envolvendo motocicletas. “A dificuldade que se observa é fazê-los entender que algumas condutas corriqueiras na pilotagem da moto como transitar no corredor, ultrapassar pela direita e não utilizar a seta, por exemplo, podem causar transtornos e acidentes”, lembrou Vanessa, mesmo com todos demonstrando conhecimento das leis de trânsito na teoria, mas que muitos se esquecem de colocar em prática. “Em relação aos entregadores de alimentos, faremos essa conscientização nos próximos meses”, informou a psicóloga.

ESTATÍSTICAS
Já dados estatísticos coletados pela Secretária de Segurança Publica do Estado São Paulo e disponibilizados à Tribuna pela Mobilidade urbana, mostra que o número de acidentes de trânsito no município de Limeira foi de 1.080, entre os dias primeiro de janeiro e 30 de abril deste ano  e, de acordo com o Movimento Paulista até março último, o de óbitos foi de 11 vítimas e, dessas, dois foram motociclistas, no período compreendido, também entre o dia primeiro de janeiro, mas encerrado no dia 31 de março, também de 2019. Por isso o índice de acidentes entra como maior preocupação na pasta e, conforme a psicóloga, para que se possa diminuir essa estatística a pasta está realizando sempre ações na cidade, em consonância com o convênio assinado junto ao Movimento Paulista de Segurança no Trânsito.
Vanessa Muniz citou, os pontos críticos do município, onde há maior incidência de acidentes de trânsito, relacionando vias como Avenida Campinas, Avenida Dr. Lauro Corrêa da Silva, Avenida Laranjeiras, Avenida Marechal Arthur da Costa e Silva, Rua Tiradentes e Via Antonio Cruãnes Filho, o anel viário. De acordo com ela, o Plano de Mobilidade Urbana também contemplará diretrizes a serem cumpridas, visando a segurança viária e priorizando aos meios não motorizados (pedestres e ciclistas). Hoje, conforme as explicações de Vanessa, os gargalos no trânsito estão nas rotatórias que ligam bairros populosos, mas que a Secretaria de Mobilidade Urbana vem trabalhando, inclusive semaforizando os pontos para proporcionar a fluidez dessas vias. “Além da construção do viaduto sobre a Barroca Funda, que irá melhorar o fluxo, mobilidade, fluidez e segurança”, finalizou.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*