Fora de Expediente

Fora de Expediente

Antonio Claudio Bontorim
Redação
LIMEIRA
redacao@tribunadelimeira.com.br

Desfalque certo
As movimentações políticas e sindicais das últimas duas semanas têm uma pauta definida: a saída de dois juízes trabalhistas auxiliares do Fórum Trabalhista de Limeira.

Fazendo pressão
Do lado político, o vereador Nilton Santos (PRB), fez Moção de Apelo ao TRT (Tribunal Regional Trabalhista) 15, para a permanência dos juízes. O documento foi aprovado por unanimidade e a sessão acompanhada por líderes sindicais.

O lobby político
Entre os sindicalistas, até mesmo um representante do deputado federal, Luiz Carlos Motta (PR), que é presidente da Fecomerciários (Federação dos Comerciários do Estado de São Paulo).

Vai se manifestar?
E o deputado genuinamente limeirense, também do PR, Miguel Lombardi, a quantas anda nesse processo. Está fazendo alguma movimentação em favor dessa causa?

Pauta densa, ou…
…dos oito projetos discutidos na sessão ordinária da Câmara de Vereadores, na última segunda-feira, 6, um foi prejudicado e outro adiado. Os outros seis, aprovados, tratavam-se de denominação de ruas e logradouros, entre eles dois do Poder Executivo. Politicamente muito estimulante.

Segunda quente
Se a pauta foi movida a Lexotan, as discussões foram estimulantes! À base de Red Bull, que dá aaasas… E o vereador Marcelo Rossi (PSD), molhou o chão com gasolina, riscou o fósforo e deixou cair.

Em terceiro grau
E queimou o prefeito Mario Botion, do seu próprio partido, de cima para baixo e de bairro para cima. Não sobrou nem carvão.

Tomou as dores
Tudo por conta de um projeto da Constância Félix (PDT), sobre cuidados com animais, que foi prejudicado. Tudo por que o Executivo enviou outro projeto, que seria mais abrangente, e o Jorge de Freitas (Patri), protocolou uma emenda ao mesmo.

Muitos adjetivos
“O prefeito é uma pessoa perseguitória, prepotente, arrogante..”. Esse foi o início das críticas de Marcelo Rossi no início de sua fala, que continuou de forma dura, e cheia de adjetivos. Só não teve santo. Teve até intervenção do presidente da Casa, Lemão da Jeová Rafá (PSC), que acabou levando também uma descompostura homérica do vereador…

Aportuguesou
O “perseguitória” fica por conta do vereador. A expressão correta é persecutório.

Guarda as facas
Só não foi uma verdadeira briga de foice no escuro, por que o Plenário estava bem iluminado.

Respostas claras
Quantas CPIs do transporte público têm na Câmara? E a CP do Clayton Silva?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*