Fora de Expediente

Fora de Expediente

Antonio Claudio Bontorim
Redação
LIMEIRA
redacao@tribunadelimeira.com.br

Afinadíssimos
Prefeitura e deputado federal Miguel Lombardi (PR) estão em sintonia fina. A Secretaria de Comunicação Social não se esquece do parlamentar, quando tem alguma informação envolvendo dinheiro de Brasília para cá.

Dinheiro novo
A última delas foi em relação à verba liberada pela Caixa Federal para o futuro viaduto do Barroca Funda, na Avenida Lauro Corrêa da Silva. O release da prefeitura veio acompanhando com o nome de Lombardi, como mais um “esforço do deputado federal”.

Início das obras
Por falar em viaduto, a prefeitura já antecipou o início das obras. Começou a tirar as árvores da rotatória, por onde passará o viaduto, anunciando novas obras de melhorias no anel viário.

Antes de críticas
A prefeitura se antecipou a possíveis denúncias ambientais, assegurando arborizações como forma de reposição às árvores cortadas no Barroca Funda. Um burburinho já estava começando a ser ouvido entre os defensores da natureza.

Só como alerta
Vale lembrar que um prefeito chegou a ser preso, em Limeira, por “desmatamento”. Foi Paulo D’Andréa, em seu último mandato (1989/1992), que arrancou algumas árvores, que nem eram nativas, do local onde iniciaria as obras da futura sede da prefeitura, no hoje Parque Cidade.

Defesa do verde
À época, foi a ONG ambiental PreservAção quem fez as denúncias e D’Andréa foi levado da porta de sua casa, na Praça da Boa Morte. Entre os autores estavam o engenheiro Marco Antonio Pareja Cobo, conhecido popularmente como Marco Pareja, e o médio Joaquim Nogueira da Cruz Neto. Ambos falecidos.

Será que vai sair
Espera-se que a chamada Cidadela União não vire uma nova novela Universidade São Judas. Que foi anunciada com coletiva e pompa, com projetos e fotografias e se tornou um mico nas mãos da administração pública. A Tribuna de Limeira mostrou, em sua edição passada, que seis meses depois de apresentar os projetos da contrapartida ao município, a empreendedora não fala nada sobre o assunto. A conferir!

Meia boca e Cia.
Os vereadores continuam achando que aprovar projetos meia-boca (qualidade duvidosa) é um grande negócio. Essa história de interromper o trânsito em determinada via, para lazer, é muito maior que uma simples quadra na praça. Deveria ter um alcance maior, mas como Limeira não tem avenidas centrais, qualquer metro quadrado é oportunidade para aparecer e dizer “eu fiz”. Projeto do vereador Jorge Freitas (Patri).

Para os anais…
Essa história está mais para o Dia do Alpinista, criado por Aloízio Andrade (PT), buzinas em cadeira de rodas, da ex-vereadora falecida recentemente, Nilce Segalla, ou proibir o trem de apitar no perímetro urbano, do então ex-vereador-ex-limeirense e hoje ribeirão-pretano, Otoniel Lima.

E querem mais??
O vereador Dr. Rafael Camargo apresentou moção de protesto contra a licitação do STF (Supremo Tribunal Federal), que prevê licitação para compra de iguarias, como lagostas, camarões, vinhos finos e premiados, uísques, entre outros para a dispensa do Tribunal. Deve, com certeza, causar um alvoroço entre os nobres ministros.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*