Sentindo na Mesa

Sentindo na Mesa

O vereador Lemão da Jeová Rafá (PSC) sentiu, na sessão da última segunda-feira, 25, o drama da confusão – intencional ou não – que os parlamentares fazem na hora de escolher entre indicação e requerimento para satisfazer seu eleitorado. Ou mesmo seus interesses políticos, pois sabem que com requerimentos têm mais exposição no plenário. Lemão deu um puxão de orelhas nos seus pares, ao comentar, durante uma fala da vereadora Carolina Pontes (PSDB), justamente sobre um requerimento que estava sendo discutido naquele momento.
O número do requerimento, do também vereador Marcelo Rossi (PSD), era o de número 56, de 11 de fevereiro deste ano e estava sendo lido apenas na última sessão do mês de março. O presidente da Casa não perdoou, lembrando que havia requerimentos demais, 110 ainda a serem lidos, “muitos dos quais poderiam ser indicações”, conforme mostrou recente matéria da Tribuna de Limeira, e que acabou gerando desconforto em muitos vereadores, que se sentiram atingidos. E se foram atingidos e sentiram o golpe, é por que tinham de fato pelo que sentir.
Mesmo não citando direta e nominalmente a Tribuna, Lemão tem razão, uma vez que a profusão de requerimentos é enorme e eles precisam ser discutidos em plenário antes de chegarem ao seu destino: o Poder Executivo. Esse tipo de atuação de muitos vereadores, e basta frequentar uma sessão para ver como é real essa situação, atrasa outros itens da pauta, muitas vezes mais importantes do que requerer ou indicar. É preciso lembrar que o Legislativo tem papel fundamental no bom andamento da administração pública. Só não pode servir de palanque permanente para quem quer que seja. O que mostra, também, o quanto a Tribuna e os técnicos consultados tinham razão. Até o presidente da Casa sentiu o problema. Na Mesa à qual dirige.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*