Fora de Expediente

Fora de Expediente

Antonio Claudio Bontorim
Redação
LIMEIRA
redacao@tribunadelimeira.com.br

Questão é política
Requerimentos continuam na pauta da Câmara. Mesmo após matéria da Tribuna de Limeira e da “puxada” de orelhas que o presidente da Casa, Lemão da Jeová Rafá (PSC), deu nos seus colegas vereadores.

Brilho excessivo
Os holofotes clareiam mais em requerimentos do que em indicações. Vai ser difícil o presidente Lemão controlar seus vereadores. Principalmente no ano que vem…

Liberado por hora
Apesar de o vereador Clayton Silva (PSC), ter derrubado a CP (Comissão Processante) contra ele, na Justiça e não na Câmara, pode se dizer que ele já não é mais réu primário. Já tem antecedentes.

Às margens plácidas
E como diz o velho ditado, outrora deitado em berço esplêndido, ordem judicial é para se cumprir, então se cumpra. Apesar de que a ela cabe recurso. Se haverá ou não um recurso, isso é outra história.

Pergunta-se, então
Se somos uma República Federativa, com três poderes independentes e autônomos entre si, por que um deles se sobrepõe aos demais?

Não perdeu tempo
Mas ao longo desse período, antes de ele resolver seu imbróglio de forma judicial, ele deu o troco em alguns “colegas” que votaram pela abertura na comissão processante. Principalmente após ter feito uma via sacra nos gabinetes, pedindo clemência. Conforme conversa de bastidores, ele teria jurado dar “o troco nos colegas”.

Foi olho por olho
Várias vezes, conforme observadores mais atentos, durante sua fala, em que algum vereador pedia aparte (e se votou pela abertura da CP) ele ia enrolando, falando até o tempo dele acabar e ainda tripudiava: “uma pena, acabou meu tempo”.

Nobre… nem tanto!
A última vítima de Clayton, na sessão da última segunda-feira, 1º, foi a vereadora Erika Tank (PR), que pediu um aparte, mas não foi atendida. Agora ele deve se acalmar. Ou não!

Uma quase vítima
Já a vereadora Carolina Pontes (PSDB), que também estava na mira de Clayton, parece ter ganho pontinhos com ele, principalmente agora que está na oposição ao governo Mario Botion (PSD). Na última sessão foi muita troca de cochichos entre os dois.

Para maiores de 18
A Câmara foi palco, também, do famoso gemidão. Aquela mensagem de WhatsApp, que é tão inocente, mas de repente vira som de filme pornô. E aconteceu mesmo, no último dia primeiro. Enquanto a vereadora Erika Tank falava, um dos vereadores, ao mexer no celular, não teve tempo de interromper. Gemidão na sessão! A vereadora, que falava sobre um projeto do Executivo, parou e riu. Fazer o quê?

Vai azedar ou não?
Pelo que corre nos bastidores, a prefeitura pode ter muitos candidatos – muito além dos últimos anos – em 2020. Marcelo Rossi, por enquanto no PSD, é um deles. Zé da Mix, também do mesmo partido, é outro. Mario Botion, hoje prefeito e estrela do mesmo partido, deve concorrer à reeleição. Entre outros tantos nomes.

Forte concorrente
E o deputado federal Miguel Lombardi (PR)? Será que também no sonha com o Prada. Os indícios são fortes. Parece que vai ter muito ego sendo jogado no ventilador.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*