Fora de Expediente

Fora de Expediente

Antonio Claudio Bontorim
Redação
LIMEIRA
redacao@tribunadelimeira.com.br

Nova ordem ou…
… continuidade? A Câmara de Vereadores tem novo presidente. Lemão da Jeová Rafá (PSC), alinhando com o prefeito Mario Botion e o ex-presidente, Zé da Mix, ambos do mesmo partido. Tudo indica que é ‘nova continuidade’.

Deve repetir atos
Lemão, que é ligado à bancada da bíblia, deve continuar no mesmo ritmo de Zé da Mix.

Alinhadíssimo
No discurso de posse, o agora presidente da Câmara disse que vai “estar alinhado com o Poder Executivo”, pronto para discutir e aprovar os projetos importantes para a população.

Estado laico. Não?
Em um trecho do discurso, Lemão, que é evangélico, falou sobre a laicidade do estado. Ele disse: “Muitos falam que o País é laico e entendo, mas todos têm a sua religião e nós temos que respeitar um ao outro”. De fato, respeito é importante, mas o estado continua laico e boa parte da população não é ligada a crença nenhuma. Enfim…

Fazer valer força
Já Zé da Mix, em entrevista à Tribuna de Limeira, disse que vai aproveitar os dois anos finais de seu mandato para fazer projetos de interesse da população. E garantiu que vai fiscalizar também. Se for na mesma intensidade com que o fez durante a gestão Hadich, é para deixar Botion preocupado.

Passadas as festas
Agora é hora de preparação para os dois anos finais. Tanto da atual Legislatura, quanto para Botion, que põe seu pé em 2019 iniciando a segunda e última metade de seu primeiro mandato como prefeito.

E que vai, ele vai!
Com certeza o prefeito vai para um segundo mandato. Ou seja, vai tentar se reeleger em 2020, assim como seus antecessores o fizeram. Pedrinho Kuhl, então no PSDB, foi reeleito; Silvio Félix (PDT) foi reeleito e Paulo Hadich (PSB), não foi reeleito.

Só para relembrar
Pedrinho não terminou seu mandato. Saiu no meio para tentar se eleger deputado, mas ficou pelo caminho. Seu sucessor, José Carlos Pejon, não conseguiu se eleger. Félix foi cassado em 2012 e amarga inelegibilidade até 2020.

Um banho frio
Durante a entrevista à Tribuna, Botion estava bastante animado, uma vez que o presidente de seu partido, o PSD, Gilberto Kassab, assumiria a Casa Civil do tucano Dória, apostando em maior diálogo com o governo do Estado. Kassab nem assumiu e se licenciou para responder a ações judiciais.

Vai para o molho
É bem provável que Kassab nem assuma a pasta para a qual foi convidado e aceitou. As denúncias contra ele são bastante sólidas e, ao que parecem, as provas também.

De fora da festa
A cacicagem tucana preferiu não prestigiar Dória, na posse. Nomes de peso se ausentaram e podem estar dando adeus ao partido. Ou, então, voltarão correndo para os braços do poder, para não perder oportunidades.

Espelho, espelho…
Por enquanto, só o encanto. Mas como encantos são quebrados facilmente, nas próximas horas se começará a ver os estilhaços e os pedaços espalhados.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*