Fora de Expediente

Fora de Expediente

Antonio Claudio Bontorim
Redação
LIMEIRA
redacao@tribunadelimeira.com.br

Acertou na cabeça
Esta coluna acertou, quando cravou que o vereador Marcelo Rossi (PSD), apesar de ser do mesmo partido do prefeito Mario Botion, estaria com a chapa de oposição, composta pelo vereador Pastor Nilton Santos (PRB).

E mudou de lado
Outro vereador que parece trocado os interesses foi Wagner Barbosa (PSB). Como integrante da bancada oposicionista, ele acabou compondo a própria chapa e votando no vencedor Lemão da Jeová Rafá (PSC).

Estranho no ninho
Será que o vereador Wagner Barbosa recebeu as bênçãos de Paulo Hadich (PSB), para participar da mesa diretora da chapa da situação?

É vai ou racha?
Pela mudança de lado o vereador Marcelo Rossi receberá as sanções prometidas pelo partido?

Apesar da vitória
A votação foi apertada. 12 a 9 é uma diferença que poderia ter sido mudada nos bastidores. O que mostra uma oposição mais engajada para 2019. É mero jogo de cena. Então, que venha 2019.

A mesa está posta
O atual presidente, Zé da Mix (PSD), outro da bancada do prefeito, continua com voz ativa na mesa diretora. Desta vez ele foi eleito como corregedor, na chapa vencedora. Mayra Costa (PPS) vai para a vice corregedoria. Mir do Lanche (MDB) será o vice; Jorge de Freitas (Patriota), o primeiro secretário e Wagner Barbosa, o segundo secretário.

Pensar nas férias
Mas isso é só para o ano que vem. Neste sábado, 22, começa o recesso parlamentar, que vai até dia 1º de fevereiro. E no dia 4 já tem a primeira sessão ordinária com a nova Mesa.

Saída estratégica
O prefeito Mario Botion (PSD) retirou da Câmara o projeto de lei que altera o cálculo do IPTU para condomínios fechados. “Para complementações adicionais”, conforme explicações técnicas. Complementação, por si só, é adicional. Mas tudo bem.

É só para 2019
Com essa retirada estratégica, o projeto e suas complementações adicionais só será votado no ano que vem. Isso se for votado. Quando um gestor público mexe com a camada mais rica da população, a gritaria é total e a volta atrás é sempre incondicional. Coisa comum no país das desigualdades.

Para descontrair
Tem aquela piadinha do homem que tentava garfar uma azeitona o prato e ela insistia em pular de lado. Tentou, tentou, e nada. Aí vem um espertinho com um palitinho, a espeta e come. Ao que o primeiro homem exclama: “também, depois que eu cansei ela”…

Alguns cansam…
…a azeitona, para outros comerem. E os que comem, além de mostrar o caroço se gabam de tê-la comido. Mesmo sem qualquer garfada anterior. Assim é a vida assim são os políticos que levam a fama com o trabalho alheio.

E são a maioria
Não é um, dois ou três. São aos montes. Que pegam o bonde andando, aproveitam os trilhos e saem fazendo barulho. Um Feliz Natal a todos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*