Fora de Expediente

Fora de Expediente

Antonio Claudio Bontorim
Redação
LIMEIRA
redacao@tribunadelimeira.com.br

Quase metade
Tanto o governo municipal como a atual Câmara de Vereadores, caminham rapidamente para o encerramento da metade de seus mandatos. Com os dois primeiros anos perto do fim, logo mais começa a cócega por um novo mandato. Ou até mesmo subir de patamar.

Experimentos
O primeiro laboratório, para quatro vereadores que sonham com a cadeira principal do Prada foi concluído. Com chances de um candidato sair desse grupo. Ou até mesmo quatro… quem sabe?

Será que ele vai?
Quanto a Botion – Mario Botion (PSB) – o atual prefeito, 99,9999…% são as chances de ele buscar um novo mandato. Esses próximos dois anos serão cruciais aos seus interesses e de seu grupo político.

Apoio da vez…
… ou não! Será que o ele contará com o apoio oficial do deputado federal reeleito Miguel Lombardi (PR)? Mesmo por que o deputado foi parceiro forte do ex-prefeito Paulo Hadich (PSB). E tem na bagagem, hoje, um cacife enorme após seus mais de 60 mil votos em Limeira. E sua reeleição, com quase cem mil votos.

Voltaria para cá?
Ou será que Lombardi também sonha em disputar uma vaga ao Poder Executivo já em 2020? Aguarda-se os próximos movimentos.

O silêncio é total
Já Hadich, que ficou em quarto lugar na sua tentativa de reeleição, continua com sua disposição ao silêncio. Não foi candidato a deputado (quase foi eleito numa primeira tentativa, antes de chegar à prefeitura) e não manifestou apoio a ninguém por aqui, nas eleições de outubro.

Um az na manga
Se desistiu da política após 2016 só ele poderá dizer e confirmar. Por enquanto não é carta fora do baralho. Muito pelo contrário.

Gostando da coisa
Vereadores júniores estão se posicionando politicamente. E de forma bastante interessante. Conforme a Tribuna de Limeira havia adiantado, a atual Câmara Júnior está pleiteando a possibilidade de reeleição. Houve espaço na Tribuna Livre, na sessão da quarta-feira, 21.

Descanso extra
A sessão aconteceu na quarta-feira devido ao feriado ‘prolongadão’, que veio de quinta-feira, 15, até terça-feira, 20. Assim como no Poder Executivo.

O embalo do like
As redes sociais têm sido pródigas nesses tempos pré-novo governo. Simpatizantes, eleitores e fanáticos do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) não aceitam nenhum tipo de crítica a ele. Insistem em dizer que ele ainda não assumiu, mas não têm argumentos firmes e fáticos para contrapor as críticas.

Governo WhatsApp
As ações de Bolsonaro tem se caracterizado apenas por recadinhos nas redes e, quando se vê fechado por uma pergunta incômoda, à qual não tem resposta pronta e nem argumento, nas raras coletivas que concede, encerra a entrevista e dá as costas aos jornalistas.

Clara dificuldade
Para alguns especialistas e analistas políticos foi essa limitação em transitar pelo desconhecido (falta de argumentos e preparo técnico) que o fez “recusar” os debates presidenciais, mesmo quando liberado pelos médicos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*