Fora de Expediente

Fora de Expediente

Antonio Claudio Bontorim
Redação
LIMEIRA
redacao@tribunadelimeira.com.br

Ressaca eleitoral
O pós-eleição silenciou alguns candidatos em Limeira. Estão curtindo um pouquinho da azia, com certeza com muito sal de fruta e outros medicamentos anti-porre.

Canção de Chico
“…é um pote até aqui de mágoa. E qualquer desatenção, faça não. Pode ser a gota d’água”. Pelo que corre nos bastidores políticos, esse tem sido o tema musical de alguns não eleitos de Limeira. Tentam se conformar, mas sentiram o golpe.

Tempo dolorido
Essa sensação, com certeza, vai longe. Deve ganhar fôlego até outubro de 2020, quando teremos as eleições municipais…

O ódio não para
As redes sociais continuam disseminando o ódio. E seus disseminadores são facilmente identificáveis. O que elas trouxeram de bom, ou seja, a liberdade de expressão, trouxeram também de degradante: a falta de sensibilidade de quem não sabe lidar com a diversidade de ideias.

Situação grave
E a questão é tão visível, que qualquer postagem que se faça, vem alguém com paus, pedras, ofensas, xingamentos descomunais, que não cabem a qualquer ser humano, entendido como tal. E o mais chocante é quando a barbárie parte de pessoas instruídas, com bom nível cultural e reconhecida inteligência.

Um mal crônico?
O ódio é, hoje, a doença mais mortal e perigosa e que tem contagiado muita gente. E a vacina existe, mas não faz efeito nenhum. O vírus é destruidor e seu hospedeiro precisa se tratar. Urgente!

Ficha não tão…
… limpa. O vereador Jorge de Freitas (Patriota) tem novo projeto, protocolado na última segunda-feira, 15, que praticamente acaba com a “ficha limpa” de empresa para participação em licitações públicas em Limeira.

Pressão de lá
A Lei Ordinária nº 6023, de 10 de maio de 2018, sancionada pelo prefeito Mario Botion (PSD), proibia empresas condenadas, já em primeira instância, de participar de licitações públicas. Além de desagradar o próprio Poder Executivo, conforme conversa de bastidores, após a eleição ela seria sacrificada.

E não deu outra
Finda a eleição, o candidato a deputado estadual Jorge de Freitas, que não se elegeu, e focou sua campanha na sua própria lei, como exemplo de ficha limpa, resolveu mata-la ainda recém-nascida. Trata-se, agora, do Projeto de Lei Nº 223/2018, que revoga vários dos artigos da lei já sancionada.

Há restrições?
A nova lei traz, sim, questões proibitivas a participação de empresas condenadas em licitações públicas, mas segundo especialistas, restringem-se, apenas, às já existentes em legislação federal. Quando se pensa que já se viu tudo na vida, sempre há uma novidade.

Atchim, Atchim
Saúde? Não, não, é falta dela mesmo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*