Fora de Expediente

Fora de Expediente

Antonio Claudio Bontorim
Redação
LIMEIRA
redacao@tribunadelimeira.com.br

Palavra cumprida
O candidato a deputado estadual pelo MDB de Limeira, Rafael Camargo, se afastou do cargo e deu lugar a seu suplente o também emedebista, Dimas Peruzza, conforme nota enviada pelo Núcleo de Imprensa da Câmara, após a sessão da última segunda-feira, 24.

Disse que sairia
Camargo anunciou, durante entrevista à Tribuna de Limeira, que se afastaria do cargo que ocupa, para se dedicar à campanha a deputado.

Enquanto isso
Há mais três vereadores que também são candidatos a deputado, mas pelo visto não há indícios de que deixem o cargo para se dedicar exclusivamente à campanha.

Questão lógica
Já sobre a aprovação da lei que estende o horário do comércio, do vereador Wagner Barbosa (PSB), ainda pode – se vai ou não, é outra história – dar muito que falar. Por enquanto apenas informações vagas e desencontradas, sobre sua praticidade. O vereador parece ter agradado apenas ¼ da plateia. Os outros ¾ estão na gritaria. Mesmo por que emprego e renda não se aumentam por lei, mas por investimentos.

Ficou estranho
Virou mico, na mão da prefeitura, a reintegração de posse de parte do Horto Florestal invadida pelo Movimento dos Sem Casa e dos Sem Terra. Com a entrada do governo estadual na jogada, leia-se PSB, do ex-prefeito Hadich, e a saída pacífica dos ocupantes, será que a PM vai agir, como quer o Poder Público Municipal? Só para mostrar força política?

Conspiração
Os bolsonaristas estão divulgando nas redes sociais informações de que uma grande revista de circulação nacional recebeu dinheiro para, daqui para frente, destruir a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência da República.

R$ 600 milhões
Segundo um vídeo, identificado apenas com o número 1771, em que aparece uma mulher falando, o valor seria mais de meio bilhão de reais. Seria o início de uma campanha que a mídia faria para desestabilizar a candidatura de Bolsonaro.

O 1771 vai para
Trata-se da candidata à deputada federal por São Paulo, Joice Hasselmann, também do PSL. Difícil saber se é de fato ela quem está falando ou apenas uma locutora.

O tico e o teco
Há um áudio também, em que o locutor diz que informações passadas por uma fonte da esquerda, que seria divulgada uma entrevista com o Bispo (Adélio Bispo de Oliveira, o que esfaqueou Bolsonaro) no dia 5 de outubro na Globo, sem haver tempo para o candidato do PSL pedir direito de resposta.

Teoria ou delírio?
Deve estar faltando Olanzapina no mercado para conter esse surto de esquizofrenia política.

E vai ao embalo
Faltando apenas uma semana para as eleições, a visibilidade dos candidatos ainda é bastante reduzida. Publicidade impressa, entrevistas à imprensa, quase nada.

Está muito difícil
O que mais se tem visto, mesmo assim não como em outras eleições, são adesivos em veículos. E agora, o uso de cartazes em áreas privadas e normalmente abandonadas, como cercas, alambrados e muros.

Grana mais curta
A proibição para doações empresariais, com certeza, é a grande responsável pela fraca divulgação nas campanhas eleitorais deste ano. Doações de pessoas físicas são mínimas e, na maioria das vezes, do próprio candidato.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*