Editorial: Teste nas urnas

Editorial: Teste nas urnas

Apesar das surpresas, e dos registros de crimes eleitorais pelo país, o saldo das eleições do último domingo, 7, foi positivo do ponto de vista da representação popular e da ordem ocorrida durante todo o período de votação. Para muitos candidatos valeu a eleição, para outros, a decepção e, para mais um tanto, foi teste de urna, para voos futuros. Principalmente nos municípios, a exemplo de Limeira, políticos com mandatos em vigor também concorreram. No caso local, quatro vereadores com pretensões políticas claras de sonhar com a principal cadeira do Edifício Prada.
A eleição, que poderia representar mais de um parlamentar eleito, à Câmara Federal e à Assembleia Legislativa, ficou apenas na reeleição de Miguel Lombardi (PR), que desta vez se elegeu por votos próprios e não no coeficiente eleitoral. Para mais de 216 mil eleitores, com certeza foi pouco. E esbarrou na falta de diálogo entre os postulantes e nesse interesse de testar o potencial eleitoral para uma próxima eleição. São os casos claros de Rafael Camargo (MDB), Carolina Pontes (PSDB) e Jorge de Freitas (Patriota). Que já demonstraram interesse em concorrer ao cargo de prefeito. E olha que a eleição municipal é daqui a dois anos. Pela votação que teve, a vereadora Mayra Costa (PPS) também poderia ser enquadrada nessa categoria, porém não deixou transparecer, ainda, se o interesse era esse ou não. Entre os novatos ou já escolados, também o interesse maior era esse teste eleitoral. A maioria foi reprovada e uma minoria está apta a sonhar, sim.
Por essas e mais aquelas a enorme quantia de votos despejados em forasteiros, que com certeza esquecerão a cidade pelos próximos quatro anos, Limeira repetiu a dose de 2014. Aqui não é crítica ao eleitor, cujo direito ao exercício do voto livre e secreto é a única verdade explícita neste momento, mas sim à falta de interesse público dos concorrentes, que de agora em diante podem questionar o espelho.  Espelho, espelho meu, existe alguém mais preparado do que eu?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*