CAKARECOS: Diversão através da cultura popular

CAKARECOS: Diversão através da cultura popular

Antonio Claudio Bontorim
LIMEIRA
claudio.bontorim@tribunadelimeira.com.br

Outubro é o mês das crianças. E, com ele, o Grupo Cakarecos quer aproveitar para incentivar, além das crianças, também o adulto, a se divertirem através do conhecimento e da educação sobre cultura popular, música e contação de histórias. Seus três integrantes, Lucas Barbosa Barel, Sinome Cristina Silva e Paulo Henrique Mello, este último entrou no grupo em março deste ano, além de serem pais e mãe, têm em comum a formação como educadores infantis e experiência no trato com as crianças. E, de acordo com eles, há uma grande lacuna que pode ser preenchida, ensinando a diversão através do conhecimento. “Nosso objetivo é unir crianças e adultos, pais e filhos, para tentar resgatar a criança que existe dentro de cada um de nós”, afirmaram, durante entrevista à Tribuna de Limeira.
Segundo Lucas e Simone, o Cakarecos surgiu em setembro de 2017, da união de suas ideias e do trabalho que já haviam desenvolvido anteriormente, em outros grupos musicais, como o Cirandeiros e o Maracatu Baque do Zé Limeira. De acordo com eles, foi justamente no grupo de Maracatu, que se conheceram em 2014. “Através dessa experiência, descobrimos que havia espaço para trabalhos com crianças, envolvendo também os adultos, através da educação e diversão”, lembraram. O grupo nasceu, conforme Lucas e Simone, para alegrar festas infantis, com brincadeiras musicais, cirandas, contação de história, recuperando a tradição musical. “Hoje, até adultos já estão solicitando nossa presença em festas”, lembrou Simone.

EDUCADORES
A larga experiência que os três têm com educação infantil, de acordo com eles, é uma credencial importante para o sucesso do grupo, que a cada mês aumenta sua agenda de atividades. Lucas, por exemplo, trabalha com educação infantil desde 2009, lecionando no Sesi, onde deu aulas de história para os ensinos fundamental e médio, atém de trabalhar na formação de professores em ciências humanas. “Foram dez anos de Sesi, até que iniciei um trabalho no Colégio Jandyra, como professor de música, também com aulas no fundamental e no infantil”, contou. Um dos fundadores do grupo, ele disse que começou na música tocando em fanfarras de colégios, passando pelo Cirandeiros, que depois virou Encantoria, e o Baque do Zé Limeira. “Hoje o Cakarecos é nosso carro-chefe”, afirmou.
Simone, por sua vez, trabalha desde o ano 2000 com educação infantil, atuando durante 13 anos em escola municipal, em Limeira. Formada em Pedagogia, ela teve experiências com aulas de violão, oficinas, sempre buscando a história da cultura popular. Também participou do Baque do Zé Limeira, teve um grupo musical chamado Galho da Limeira, de samba, que inclusive se apresentou na Virada Cultural em 2017. “Ainda fiz parte do Coro da Osli [Orquestra Sinfônica de Limeira], juntando-me a Lucas para fundar o Cakarecos”, disse. Hoje atua também como professora em Piracicaba.
O terceiro integrante do Cakarecos, no grupo há pouco mais de seis meses, Paulo, é filho de músico e também atuou como educador infantil, promovendo oficinas, além de aulas de flauta e violão, com crianças de 6 a 11 anos, em várias escolas municipais de ensino infantil, fazendo apresentações no teatro Nair Bello. Além do Cakarecos, ao qual levou, de acordo com Lucas e Simone, a sonoridade do violão, Paulo é formado em música e trabalha também com seu pai, Paulinho Mello, para quem faz percussão, além de fazer voz e violão em bares e com o próprio cunhado, Nereu André. Tem o grupo Forrófiando e, entre 2004 e 2007, teve também uma banda de forró universitário, a Arrasta Fulô. “Apesar de pai músico, nunca tive influência dele, que aliás dizia que a profissão era difícil e sofrida, mas comecei a tocar violão com dez anos e me apaixonei e hoje vivo de música também”, finalizou.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*