MORADOR DE RUA: Em 2017, 935 passaram por Limeira

MORADOR DE RUA: Em 2017, 935 passaram por Limeira

Antonio Claudio Bontorim
LIMEIRA
claudio.bontorim@tribunadelimeira.com.br

O Ceprosom (Centro de Promoção Social Municipal) atendeu, em 2017, 935 pessoas que estavam em trânsito pelo município. Esse número faz parte do Censo de 2017, que apontou, efetivamente, 107 em situação de rua, de acordo com a assessora de Proteção Especial da autarquia, Paula Furlan Gomes. De acordo com o que Paula disse à Tribuna de Limeira, o censo é uma contagem anual, realizada pelo Ceprosom e ocorre sempre no segundo semestre de cada ano. “Inclusive já demos início à coleta de dados para a contagem de 2018”, lembrou. Numa comparação anual, de 2015 para cá, o número de pessoas em situação de rua aumentou em 2016 e teve uma queda no ano passado. “Em 2015 registramos 108 pessoas, que em 2016 teve aumento para 129 e, no ano passado, voltou a cair para 107 pessoas”, disse a assessora do Ceprosom.
Segundo Paula, o município de Limeira, assim como os demais, apresenta uma parcela da população em situação de rua, decorrente da desigualdade social no país, além de outras causas que favorecem a ruptura de vínculos familiares e comunitários. “Entre essas causas, podemos citar a violência, o uso e o abuso de substâncias psicoativas, desemprego, transtornos mentais, etc., contribuindo para o aumento dessa população”, avaliou Paula. No agravamento da situação econômica, de acordo com ela, é possível afirmar que, de fato, houve uma incidência no aumento pela procura dos serviços assistenciais, além do número de pessoas que seguem em trânsito entre os municípios. “O Centro Pop, que é o Serviço de Referência para esse público, possui 166 cadastros ativos e podemos dizer que esse número é flutuante, no entanto, as equipes seguem parâmetros para acompanhamento e definições sobre a situação e/ou permanência de cada usuário na condição de rua”, afirmou.

ACOLHIMENTO
O Serviço de Proteção Especial do Ceprosom, no âmbito da política pública de assistência social, oferece quatro serviços à população em situação de rua, que são o Serviço de Abordagem Social, Centro Pop (Centro de Referência Especializado para Pessoas em Situação de Rua), Centro de Acolhida, com atendimento com passagens e pernoite e Serviço de Acolhimento Institucional, que é a Casa de Convivência. De acordo com Paula, a Equipe de Abordagem Social possui um cronograma semanal de abordagens, com horários e bairros a percorrerem, além das demandas diárias recebidas através da comunidade local. “Essas abordagens são realizadas para conhecimento e constituição de vínculo com a pessoa abordada. Na ocasião é entendida a situação e as necessidades que a pessoa apresenta, mediante o aceite, procedemos com encaminhamentos para os nossos serviços ou demais serviços da rede do município”, comentou a assessora do Ceprosom à Tribuna.
A região central da cidade é, conforme explicou Paula, onde há a maior concentração de moradores em situação de rua. “Estamos coletando os dados e aguardando o resultado do Censo 2018, para poder avaliar o aumento ou diminuição dessa situação em Limeira, além do número real de pessoas em situação de rua”, falou. Outra questão são as pessoas em trânsito, que não são de Limeira. Para isso, conforme contou à Tribuna, os profissionais do Centro de Acolhida fazem a avaliação da situação e verificam a demanda do usuário e o motivo do mesmo estar no município. “Nesta ocasião é ofertado o atendimento através de passagem rodoviária, sendo que cada situação é avaliada individualmente, tendo em vista que cada caso requer uma intervenção, como contatos telefônicos com municípios, familiares, rede de apoio e etc.”, contou.
Nesse período, com a chegada do inverno há uma incidência maior na busca por locais de acolhimento, para o enfrentamento das variações climáticas. Dessa forma, conforme explicou a técnica, Ceprosom, através do Centro de Acolhida se organiza internamente para atendimento de uma maior demanda para pernoite, além da ampliação do Serviço de Abordagem Social no horário noturno para busca e oferta deste Serviço. “Além disso, temos a efetiva parceria com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Civil, através da GCM (Guarda Civil Municipal), que possui autonomia para encaminhamento de demandas ao Centro de Acolhida”, finalizou.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*