Limeirense paga 20,1% a mais em 2018

Limeirense paga 20,1% a mais em 2018

Antonio Claudio Bontorim
LIMEIRA
claudio.bontorim@tribunadelimeira.com.br

Se nos primeiros seis meses de 2017 o limeirense gastou 9,7% mais em impostos sobre o mesmo período de 2016, conforme mostrou a Tribuna de Limeira em julho do ano passado, tendo como base de cálculo o Impostômetro da ACSP (Associação Comercial de São Paulo), em 2018 esse porcentual mais que dobrou. Saltou para 20,1% sobre 2017 e 31,8% sobre 2016, conforme mostram os números registrados entre primeiro de janeiro deste ano até o último dia 30 de junho, mesmo período utilizado no ano passado. Em 2018, até o último dia 30, o limeirense já havia gasto R$ 154.789.358,00 em impostos (federais, estaduais e municipais), contra R$ 128.835.464,00, no ano passado e R$ 117.446.067,00 em 2016. Assim como no ano passado, foram necessários 153 dias trabalhados somente para pagar os impostos, igual período para 2016. Em 2010 e 2011 foram 149 dias; em 2012 e 2013, 150 dias e em 2014 e 2015, 151 dias de trabalho, ou seja, praticamente cinco meses do ano.
Segundo os registros do Impostômetro, o Estado de São Paulo também registrou aumento no porcentual no período. Neste ano, até dia 30 de junho, o Estado havia abocanhado R$ 432.849.510.215,00, contra R$ 402.347.043.592,00, do ano passado, um crescimento de 7,6%, que neste caso foi menor que o crescimento entre 2016 e 2017, da ordem de 11%. Mesmo assim, de acordo como os registros, o Estado continua com a maior fatia de arrecadação para a União, neste ano da ordem de 37,39%. No ano passado, neste mesmo período, esse número representava 37,48% da arrecadação de impostos de todo território nacional proveniente de SP, ou seja, mais de 1/3 dos impostos pagos pelos brasileiros sai de terras paulistas. Até o último dia 30 de junho. Em 2016, neste mesmo período a arrecadação chegou a R$ 362.216.492.947,71.
A cidade de São Paulo, por sua vez, teve um crescimento menor em sua carga tributária, da ordem de 3,23% em relação ao mesmo período do ano passado. Até 30 de junho de 2017, a capital paulista havia arrecadado R$ 14.119.211.163,00 e, neste ano, esse número chegou a 14.575.486.628,00. Em 2016 o valor foi de R$ 13.439.624.850,00, com porcentual de aumento, de um ano para o outro, da ordem de 5,06%.
Outro dado que chama a atenção, é no que diz respeito à marca do R$ 1 trilhão em impostos arrecadados pela União, que a cada ano chega mais cedo. Em 2016, por exemplo, essa marca foi registrada no dia 5 de julho. Já no ano passado, foi no dia 16 de junho e, em 2018, o R$ 1 trilhão foi alcançado no último dia 4 de junho, o que demonstra o crescimento da arrecadação tributária no país. Até o último dia 30 de junho, o Brasil chegou à marca de R$ 1.172.173.374.016,65 arrecadados. No ano passado, esse valor, no mesmo período, foi de R$ 1.108.703.123.264,22. O crescimento de 2017 para 2018, da carga tributária nacional, foi de 5,72%, menor que a registrada entre 2016, R$ 979.805.175.509,67, e 2017, que representou 13,15% de aumento, de um ano para o outro. Esses valores representam o montante pago em impostos, taxas e contribuições no país, desde o primeiro dia do ano e é destinado à União, aos estados e aos municípios.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*