Safra de laranja é a 4ª maior em 30 anos

Safra de laranja é a 4ª maior em 30 anos

Redação
LIMEIRA
redacao@tribunadelimeira.com.br

Foram 398,35 milhões de caixas de 40,8k colhidas, numa média de 1.033 por hectare, em produtividade recorde. Esses são os números da safra 2017/18 de laranja do cinturão citrícola de São Paulo e Triângulo/Sudoeste Mineiro, divulgados no fechamento do Fundecitrus (Fundo de Defesa da Citricultura) na terça-feira, 10. A produção é a quarta maior já registrada nos 30 anos de série histórica, 62% maior do que a obtida em 2016/17 (245,31 milhões de caixas), 25% acima da média dos últimos 10 anos e 9,30% superior à projeção inicial, de maio de 2017. A produção no Triângulo/Sudoeste Mineiro foi de cerca de 30,51 milhões de caixas.
Segundo o Fundecitrus, o aumento da produção decorre principalmente das chuvas abundantes em 2017 e início de 2018 em todas as regiões produtoras (1.373 mm, em média), acarretando no aumento do peso dos frutos, que atingiu 166 gramas. O gerente-geral do Fundecitrus, Juliano Ayres, destaca que a melhora dos tratos culturais nos pomares também potencializou os resultados. “Uma boa safra decorre de dois fatores: clima favorável e cuidados adequados com os pomares. Em 2016 e 2017 o clima foi excepcional, além disso, os citricultores investiram mais em fertilizantes e defensivos, o que se refletiu na produção deste ano”, explica. A intensificação dos tratos culturais resultou na diminuição da taxa de queda dos frutos. “A taxa de queda de frutos ficou 1,19 ponto percentual abaixo da projetada inicialmente para a safra, encerrando-se em 17,31%: mais laranjas foram colhidas em função da maior retenção de frutos nas plantas”, explica o coordenador da PES (Pesquisa de Estimativa de Safra) do Fundecitrus, Vinícius Trombin.
Foram colhidas 77,48 milhões de caixas de hamlin, westin e rubi; 18,02 milhões de caixas de valência americana, valência argentina, seleta e pineapple; 118,47 milhões de caixas de pera Rio; 139,62 milhões de caixas de valência e valência folha murcha; e 44,76 milhões de caixas de natal. A produtividade por hectare também cresceu em todos os setores. O Sudoeste produziu 1.155 caixas por hectare (82,35 milhões de caixas), seguido por Norte com 1.108 caixas/hectare (95,14 milhões de caixas), Sul com 989 caixas/hectare (77,57 milhões de caixas), Centro com 984 caixas/hectare (107,51 milhões de caixas) e Noroeste com 882 caixas/hectare (35,78 milhões de caixas).

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*