Nada de positivo

Nada de positivo

Para quem imagina que a manchete da Tribuna de Limeira da última semana (Sem oposição, Botion tem 100% de projetos aprovados) é positiva ao atual governo, engana-se profundamente. É ilusório pensar que o apoio quase integral dos vereadores significa facilidades para o prefeito Mario Botion (PSD), uma vez que sem qualquer tipo de obstáculo e tendo tudo que envia ao Legislativo aprovado, os erros deixam de ser apontados e o céu de brigadeiro pode se fechar rapidamente e se transformar em um cenário de fortes tempestades. Os exemplos são muitos e bastante atuais. Bases governistas de maioria absoluta não conseguem enxergar quando há desvios. E eles acontecem quando menos se espera. Os 100% de Botion na Câmara, que a exemplo de seu antecessor Paulo Hadich (PSB), também trabalhou com seu rolo compressor, não representa 100% de acertos. Muito pelo contrário, mascara a realidade e não põe à prova a atual administração, que ao nadar de braçadas, vai estar sempre em primeiro lugar, mesmo que em algum momento seja obrigado a diminuir o ritmo. A falta de debates e de questionamentos a esse ou aquele projeto pode levar o município a sentir, no futuro, o efeito dessa avalanche governista. E já temos um exemplo: o projeto que alterou o Plano Diretor, expandindo a zona urbana do Limeira. A quem interessa tal propósito, senão a especulação imobiliária e aos vendedores de ilusão, que se travestem em benfeitores do povo? Deixou-se a discussão técnica de lado e as consequências disso serão sentidas lá na frente. Com certeza.
Quando há unanimidade, ou a equação numérica transforma os números em possibilidades do sim senhor, não há como corrigir erros e deformações, que passam batidas e imperceptíveis. A discussão é sempre benéfica e o não, às vezes, significa muito mais que o sim. É preciso pensar nisso.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*