Bola na área

Bola na área

Foram 27 anos ao lado de uma mulher incrível, que não somente era a minha esposa, mas como ela mesma dizia, seria eternamente a minha namorada.

Sabia como me conquistar com suas palavras, por vezes críticas. Mas, foi assim que me impulsionou para tantas coisas boas em minha vida.

Ontem, Maria Cristina Bastelli se foi, de volta aos braços do Pai Celestial.

Nunca questionei as decisões superiores. Mas, desta feita, me fiz a mesma pergunta por várias vezes. Cheguei mesmo a pensar em dar um tempo nessa fé.

Logo em seguida, me arrependi. Eu não tinha direito de questionar o Ser Superior. Ele é soberano.

Pensei em uma razão para ela estar me deixando. Foi quando me lembrei de que ela tinha uma fé inabalável em Deus.

O Ser Superior estava precisando de alguém cheio de fé, para convencer alguns poucos descrentes do seu Reino.

E Ele escolheu justamente Maria Cristina, que sempre foi muito temente a Deus e sempre se agarrou a todas as decisões que lhe eram impostas pelo Criador.

Ela foi guerreira contra a doença que lentamente a consumiu. Reclamava, mas sabia que tudo tinha um propósito por estar vivendo aquele triste momento.

Sei que jamais vou conseguir me acostumar com a sua ausência, mas não mais questiono as decisões celestiais. Maria Cristina Bastelli cumpriu a sua missão. E com galhardia.

Borbulhas de Amor era “a nossa música”, e sempre quando escutávamos Fagner, nossos olhares se cruzavam.

Sei que a partir de agora, vou derramar lágrimas quando escutar a letra do cearense Fagner.

Mas, o choro será de alegria, pois será uma saudade envolta em muito amor.

Eternamente te amarei Maria Cristina Bastelli. Assim está escrito.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*