Fora de Expediente

Fora de Expediente

Antonio Claudio Bontorim
Danilo Janine
LIMEIRA
redacao@tribunadelimeira.com.br

Sem ajuda federal
Pelo jeito, pedido do prefeito Mario Botion (PSD) ao presidente Michel Temer (PMDB), quando ele esteve em Limeira, para resolver a questão das famílias do MST (Movimento dos Sem Terra) em área do Horto Florestal ainda não surtiu efeito.

Disputa acirrada
No jogo das liminares judiciais, quem vence, de momento, é o MST, que derrubou a decisão de reintegração de posse que a prefeitura havia conseguido na Justiça Federal.

Passado recente
Vale lembrar que nos quatro anos do governo Paulo Hadich (PSB), apesar de encontros e discussões para tratar de uma nova área que resolveria a situação do Elizabeth Teixeira, nada saiu do papel.

Sem invasões
Nos quatro anos anteriores a Botion também não ocorreu nenhuma nova invasão na região.

Novo rojão
Ainda sobre Botion, o prefeito deve começar 2018 com um baita rojão em mãos: a escolha do substituo do médico Gerson Hansen Martins na Secretaria de Saúde.

Nomes…
Nomes especulados não faltam nos corredores do Edifício Prada. A maioria, como era de se imaginar, é de médicos.

Escolha difícil
A tarefa não será nada fácil para Botion, que já teve grande dificuldade em escolher seu secretariado antes do início do governo. Não por falta de nomes capacitados para os cargos, mas sim, pela dificuldade em convencer os convidados a aceitarem o desafio.

Segunda baixa
Com a saída do primeiro secretário, o médico pneumologista, Luiz Ricardo Menezes Bastos, Botion já teve grande dificuldade em encontrar um substituto.

Hora do descanso
Os vereadores já estão em férias. Recesso teve início neste sábado, 23, e as atividades parlamentares voltam em 5 de fevereiro, uma segunda-feira, quando acontece a primeira sessão de 2018.

Trabalho árduo…
Antes, porém, eles tiveram tempo de aprovar mais sete homenagens. Daquelas que costumam encher os olhos.

Esfriando motores
O barulho de 2017 já está ficando para trás. O ritmo está em compasso de bolero, com dois pra lá, dois pra cá. A política é a única que ainda promete muita movimentação, uma vez que está cada vez mais barulhenta e deve continuar assim. E com aumento significativo a partir do ano que vem.

Ano interessante
E 2018 será, definitivamente, um ano interessante. São as eleições que vão movimentar e esquentar o caminho até outubro, quando serão escolhidos o presidente da República, governadores, deputados estaduais, federais e senadores. Tem muita gente fazendo as contas.

Um 2018 completo
Além das eleições, teremos a Copa do Mundo na Rússia, o que por si só costuma movimentar (ou paralisar) os países mais entusiastas do esporte, como é o caso do Brasil. Um ano em que tudo – ou nada – pode acontecer.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*