Fora de Expediente

Fora de Expediente

Antonio Claudio Bontorim
Danilo Janine
LIMEIRA
redacao@tribunadelimeira.com.br

Com 12 pedaços
Tamanho gigante e que satisfez a todos. Menos ao secretário da Saúde, Gerson Hansen Martins, conforme mostrou o jornal Gazeta de Limeira. O resultado da CPI da Saúde pode ter se tornado a primeira pizza da atual Legislatura.

Coragem ímpar
Gerson Hansen Martins se manifestou com a coragem que falta à maioria dos gestores públicos. Expôs seu desconforto e deixou o governo. Não aceitou os panos quentes da prefeitura e dos vereadores.

E o boi na linha?
Já começou pelo erro de ter incluído o vereador Marco Xavier (PSB) na comissão, uma vez que ele é do partido de Paulo Hadich e foi justamente um período do governo anterior que foi investigado.

Cheiro no forno
A unanimidade entre os membros da CPI na elaboração do relatório final trouxe um cheiro forte de mussarela e orégano ao resultado das investigações. E os motivos para a instauração, que também teve panos quentes do seu proponente Dr. Marcelo Rossi (PSD), combinou com o calor do braseiro.

Foi, mas não foi
Palavras textuais do vereador Dr. Marcelo, distribuída à imprensa, para justificar seu voto favorável ao relatório: “houve falhas de gestão nas transferências irregulares dos blocos de financiamento, proibidas pela Portaria 204 de 2017, mas não encontrou elementos que justificassem acusação de desvio dos recursos públicos”. Fiquemos assim, então!

Cadê a grana?
E R$ 10 milhões não é pouco dinheiro, não. As idas e vindas das verbas deixa muita suspeição no ar. Desta vez, o silêncio da oposição deixa claro que o resultado agradou a todos.

Assumindo a bronca!?
Mario Botion (PSD) errou ao fazer vista grossa para um erro da administração passada.

Tudo às claras
O atual prefeito deveria já no início do governo mostrar todos os problemas herdados de seu antecessor, assim como fez quando disse que Hadich não tinha deixado dinheiro em caixa e sim um déficit de R$ 29,2 milhões.

Tranquilo
Pastor Nilton (PRB) afirmou a coluna que não teme ser responsabilizado pelos R$ 310.444,60 gastos pela Câmara de Limeira para pagar 14 ex-assessores, após o TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) anular as portarias que exoneraram estes comissionados quando ele era presidente da Casa, conforme mostrou esta Tribuna na semana passada.

Pacífico?
O ex-presidente da Câmara também chamou a matéria da Tribuna de “agressiva” e disse que tudo o que fez foi seguindo orientação do Jurídico da Casa.

Próximos capítulos
A coluna apurou que um encontro entre Zé da Mix (PSD), Pastor Nilton e o secretário Jurídico da Câmara, Valmir Caetano, ocorreu para tratar sobre o tema.

Eu não!
À coluna, Pastor Nilton negou que tenha participado da conversa.

Eu sou o cara!
Um secretário do governo Botion estaria com dificuldade em lidar com críticas da imprensa e teria dito a pessoas próximas que “só sua secretaria é que estaria fazendo as coisas em Limeira”.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*