Fora de Expediente

Fora de Expediente

Antonio Claudio Bontorim
Danilo Janine
LIMEIRA
redacao@tribunadelimeira.com.br

Concorrida
Coletiva do prefeito Mario Botion (PSD) na última terça-feira, 5, que anunciou empreendimento na área da antiga União que deve receber uma nova rodoviária, conforme adiantado pela Tribuna, estava lotada e não teve cadeiras para todos. Foi uma das mais concorridas – senão a mais – da era Botion.

Garantindo o futuro
O vereador Helder de Taxi (PMDB), por exemplo, levou a filha ao encontro. Deve estar preparando a herdeira para a vida política. Simpática, ela esbanjou sorrisos o tempo todo.

Repórter por 1 dia
Ainda sobre a coletiva, alguns vereadores aproveitaram para fazer perguntas. Algumas óbvias, outras nem tanto.

Pergunta 1
Se Paulo Hadich (PSB) tivesse sido reeleito em 2016, com a visita de Michel Temer (PMDB) a Limeira na semana passada, será que seus ex-comissionados (muitos ligados ao PT) que hoje criticam o presidente e o chamam de golpista teriam essa postura durante sua visita?

Pergunta 2
O ex-assessor Janjão, hoje filiado ao PSB – que já declarou apoio a Geraldo Alckmin (PSDB) em sua candidatura à presidência – era um dos que organizava o protesto pelas redes sociais.

Esvaziado
Aliás, vale ressaltar que tal protesto teve baixíssima adesão, além de não ter sido percebido pelos presentes.

Muy amigo
Será que o manda-chuva do PMDB em Limeira, Milton Caram, amigo de Temer, recepcionou o presidente para um café em sua casa?

Esquecendo o passado
Vereador mais votado na história de Limeira, Ronei Martins (PT) parece não fazer muita questão que as pessoas se lembrem que ele passou pela Câmara.

Polarização
Como tem ocorrido nas últimas décadas, PT e PSDB seguem polarizando a disputa eleitoral em âmbito nacional. Cenário bem diferente do registrado em Limeira, onde, hoje, os dois partidos ocupam postos coadjuvantes.

Sem representação
Para alguns, o caso do PT seria um pouco mais grave. Sem eleger sequer um representante na Câmara na eleição do ano passado – fato que não acontecia desde que o partido foi fundado na década de 1980 – a legenda tenta se reestruturar com o ex-vice-prefeito Antonio Carlos Lima na presidência.

Em busca da união
Lima tem um perfil mais conciliador e pacificador, o que seria útil para o partido neste momento. Ele teria mais facilidade em lidar, por exemplo, com criticas da imprensa. Os grandes desafios do petista seriam restaurar a imagem manchada do PT (não só em Limeira) e eliminar algumas pragas que há anos vivem às custas da legenda na cidade.

Sem liderança
Já o PSDB, apesar de ter eleito dois vereadores na última eleição, segue sem um grande nome na cidade. Prova disso foi que Eliseu Daniel, candidato tucano a prefeito ficou apenas em terceiro lugar na disputa.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*