Fora de Expediente

Fora de Expediente

Antonio Claudio Bontorim
Danilo Janine
redacao@tribunadelimeira.com.br

Acesso restrito 1
Para a tristeza dos papagaios de pirata, a equipe do cerimonial do presidente Michel Temer (PMDB) determinou que somente o prefeito Mario Botion (PSD), a primeira-dama Roberta Botion, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) e o deputado federal Miguel Lombardi (PR) estarão ao lado do presidente na cerimônia de entrega do Residencial Rubi neste sábado, 2.

Acesso restrito 2
Outros deputados da região, ministros e secretários de Estado, se vierem, também teriam acesso ao palco principal ao lado de Temer.

Sem chororô
Além de uma turma que inclui o “amigo” do governador, partidários de Temer, vereadores e políticos de Limeira e região, até líderes religiosos tentaram, ao todo custo e sem sucesso, participar da cerimônia de entrega junto a Temer.

Segundo escalão
A turma que não participará da entrega ao lado do presidente ficará em um palanque secundário.

Mais um…
Até o fechamento da coluna, Botion tentava uma “autorização de Brasília” para que o vice-prefeito Dr. Júlio (DEM) também pudesse estar no palanque principal.

Reaproximação?
Postura de Botion sinaliza uma reaproximação dele com seu vice-prefeito.

Bem na foto
A presença de Miguel Lombardi ao lado do presidente da República mostra que ele está com moral em Brasília. E não só dentro do PR.

Divisão à vista
As mudanças no Plano Diretor de Limeira, que traz alterações polêmicas no zoneamento urbano da cidade, pode ter sido um divisor de águas na Câmara de Vereadores. Aprovado na sessão da última segunda-feira, 27, o projeto teve 13 votos favoráveis e seis contrários.

Tremor na base
Seis é o dobro dos vereadores considerados como “oposição”. E isso indica uma movimentação na “placa tectônica” da base governista, que pode dar início a um tsunami. Pode ser pontual, mas vale como alerta.

Na linha de frente
Votaram favoráveis os vereadores Anderson Pereira (PSDB), Darci Reis (PSD), Rafael Camargo (PMDB), Dra. Mayra Costa (PPS), Erika Tank (PR), Estevão Nogueira (PRB), Helder do Táxi (PMDB), Jorge de Freitas (PEN), Lemão da Jeová Rafá (PSC), Lu Bogo (PR), Pastor Nilton Santos (PRB), Mir do Lanche (PR) e Toninho Franco (PR).

Tem gente da base
Votaram contra, Clayton Silva (PSC), Constância Félix (PDT), Marcelo Rossi (PSD), Marco Xavier (PSB), Wagner Barbosa (PSB) e Waginho da Santa Luzia (PPS). Houve uma abstenção, Carolina Pontes (PSDB).

Repetindo o antecessor
A administração Botion repete uma característica que foi muito marcante durante o governo Paulo Hadich (PSB): o compartilhamento excessivo nas redes sociais por parte de servidores comissionados dos “feitos” do governo.

Crise do Facebook
Aliás, o assunto teria até gerado uma crise interna na atual gestão.

Futuro repete o passado
Diferente de Hadich, a comunicação de Botion comete – à sua maneira – alguns erros. Não só no uso das redes sociais.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*