LIMEIRA: PAC tem uma obra parada na cidade

LIMEIRA: PAC tem uma obra parada na cidade

Antonio Claudio Bontorim
LIMEIRA
claudio.bontorim@tribunadelimeira.com.br

Obras, saúde, educação, mobilidade urbana e saneamento são os setores que recebem verbas do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), do governo federal, em Limeira. A reportagem da Tribuna de Limeira solicitou, tanto ao Ministério das Cidades, quanto à Prefeitura de Limeira, uma lista das obras em andamento e dos investimentos realizados. Segundo o Ministério das Cidades, na área de mobilidade urbana (programa de pavimentação e qualificação de vias urbanas) há dois serviços em andamento. Um deles já foi concluído – a ligação entre os bairros dos Lopes e Tatu. Os outros dois são a recuperação do anel viário e melhorias na Via Jurandyr Paixão – que está paralisada, não por falta de repasses, conforme informaram o Ministério das Cidades e prefeitura, mas por que a “empresa vencedora da licitação abandonou a obra e o município informou que está realizando o distrato para contratação de outra empresa”. Ainda de acordo com a prefeitura, as obras já atingiram 60% em sua evolução física. Todas essas obras, segundo o Ministério das Cidades, foram feitas com financiamentos lastreados no FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço).
Já no PAC Saneamento, também segundo o Ministério das Cidades, são oito obras lineares “ao longo do município, destacando-se intervenções pontuais em duas estações de tratamento de esgotos, uma estação de tratamento de água e no aterro sanitário, na Via Jurandyr Paixão, sendo esta última corroborada também pela Prefeitura de Limeira”.

DESDE 2009
Limeira vem recebendo verbas do PAC desde 2009, ainda durante o governo de Silvio Félix (PDT), com obras habitacionais, como o Jardim Residencial Simonetti 4 (2011), além da elaboração do Plano de Habitação de Interesse Social, desenvolvido entre os anos de 2009 e 2011. Já em 2013, no governo Paulo Hadich (PSB), ainda na área habitacional, foi a vez da urbanização e construção de unidades habitacionais no Bairro Geada.
Nas áreas de obras públicas, mobilidade, saneamento, saúde e educação, os investimentos começaram a chegar também no governo Hadich, que concluiu a maioria delas, como o Piscinão do Tiro de Guerra. Esses investimentos continuam, agora no governo de Mario Botion (PSD), que já entregou a pavimentação na estrada rural Lopes-Tatu e continua com a obra remanescente do anel viário, entre outras.

Investimentos no município chegam a R$ 140 milhões

O dinheiro para obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), destinado a Limeira deve ultrapassar os R$ 140 milhões em oito anos. Pelo menos é o que mostram os dados repassados à Tribuna pelo Ministério das Cidades e pela prefeitura. Pelo Ministério das Cidades, para a mobilidade urbana, o montante está em torno de R$ 37,5 milhões em três empreendimentos. A Via Jurandyr Paixão, cujas obras estão paralisadas, tem R$ 18 milhões de financiamento, mas até agora o valor liberado foi de R$ 1.704.993,67.
No segmento de saneamento, são oito obras, sendo sete com recursos do FGTS, para os quais já foram liberados R$ 64,7 milhões. Uma delas é com recursos do OGU (Orçamento Geral da União), para o Piscinão do Tiro de Guerra (já concluída), com cerca de R$ 25 milhões. E, ainda, cerca de R$ 2,35 milhões para obras habitacionais.
No levantamento da prefeitura, os números são semelhantes nas obras em andamento e já finalizadas (piscinão e Tatu-Lopes), porém há citação de obras que o Ministério das Cidades não faz menção, nos segmentos de saúde e educação. Na saúde, a obra citada é a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Abílio Pedro, cujo valor liberado foi de R$ 2,2 milhões. Na educação, sete obras envolvendo creches (quatro) e quadras escolares (três), cujos valores ainda são estimativas. Destas, há três em planejamento e outras quatro em andamento. O valor final dos investimentos podem chegar a R$ 160 milhões em Limeira.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*