CAPS AD: ‘Desmonte’ preocupa atendimento

CAPS AD: ‘Desmonte’ preocupa atendimento

Antonio Claudio Bontorim
LIMEIRA
claudio.bontorim@tribunadelimeira.com.br

A saída de uma auxiliar de serviços gerais, transferida para outra unidade de saúde, causou preocupação no CAPS AD (Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas), que atende pacientes com transtornos graves proporcionados pela dependência química. A substituição, considerada arbitrária e desnecessária na unidade de saúde, conforme apurou a Tribuna, causou revolta no local, embora ninguém lá fale abertamente sobre o assunto, com medo de represálias. A transferência, de acordo com informações reveladas ao jornal, “não pode ser encarada como mera questão administrativa, uma vez que envolve uma equipe multidisciplinar, composta e treinada ao longo de vários anos, para um atendimento bastante específico e direcionado a um público especial”.
A equipe, que ganhou nova auxiliar, “sem nenhuma espécie de treinamento”, segundo afirmam, pode ter o trabalho comprometido na visão de especialistas. A auxiliar transferida, de acordo com informações recebidas pela reportagem, também recebia e acolhia os pacientes e estava acostumada com o que acontecia no CAPS AD.
Outra preocupação da equipe seria um “desmonte” maior, que poderia estar em curso. Ainda conforme a Tribuna apurou junto a atendidos pelo CAPS AD é que poderiam ocorrer novos remanejamentos sem nenhuma consulta ou conversa prévia para exposição de ideias, nem de um lado, nem do outro. A postura da Secretaria de Saúde é considerada arbitrária pelos pacientes. Hoje o CAPS AD é referência no atendimento em Limeira e região.
O remanejamento de funcionários atingiria os trabalhos que o Centro de Atenção Psicossocial realiza, segundo os pacientes, uma vez que há necessidade de uma equipe treinada e que foi formada ao longo dos anos. Eles questionam por que mudar uma equipe treinada, que atende um público específico e que precisa de um acolhimento especial, sem pensar no prejuízo e na falta de treinamento daqueles que vão chegar? A Tribuna apurou, ainda, que os próprios usuários já estariam sentindo as mudanças.
Procurada pela Tribuna, a Secretaria de Saúde informou, através de nota enviada pela Secretaria de Comunicação Social, que até o momento, foi transferida uma auxiliar geral para outra unidade. “Ela foi comunicada oficialmente e outra profissional (auxiliar geral) foi colocada no local para realizar as atividades”, explicou a nota, citando também que “transferências de funcionários são uma das prerrogativas da gestão e necessárias para o bom andamento dos setores”.
Por fim a nota afirmou que “em nenhum momento, o atendimento aos pacientes será prejudicado, pois o CAPS AD conta com equipe multidisciplinar, como psicólogo, terapeuta, assistente social, estimulador pedagógico, médico psiquiatra, enfermeiro, entre outros”.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*