TRANSPORTE COLETIVO: Prefeitura garante na Justiça manutenção de 70% da frota em caso de greve

TRANSPORTE COLETIVO: Prefeitura garante na Justiça manutenção de 70% da frota em caso de greve

Redação
Limeira
redacao@tribunadelimeira.com.br

O Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região concedeu na tarde desta segunda-feira, 25, uma liminar à Prefeitura de Limeira determinando a manutenção de 70% dos serviços de transporte público na cidade em caso de greve. A prefeitura ingressou na sexta-feira, 22, com o pedido de tutela antecipada após o Sindttrul (Sindicado dos Trabalhadores do Transporte Urbano de Limeira) protocolar um aviso de estado de greve, o que poderia acarretar na paralisação dos serviços após 72 horas.
Após analisar o pedido da administração municipal, o juiz Hélio Grasselli determinou uma multa diária de R$ 10 mil para o caso de a decisão judicial ser desrespeitada. O magistrado destacou ainda que a manutenção de 70% do efetivo do transporte “assegura o direito da comunidade sem violar o direito de greve dos trabalhadores”. Para Grasselli, a paralisação total dos serviços “acarreta inegável prejuízo aos interesses da comunidade e da população”.
Conforme mostrou a Tribuna, o Sindttrul protocolou na sexta-feira, 22, na Secretaria de Mobilidade Urbana mais um aviso de greve do ônibus em Limeira. Deste vez, segundo o coordenador geral do sindicato, Valter Barbosa dos Santos, o motivo alegado seria o não cumprimento de itens do acordo coletivo da categoria. “Eles (prefeitura, já que o serviço está sob intervenção) não estão cumprindo o seguro de acidentes contra terceiros, estão entregando os uniformes dos funcionários com atraso, não estão depositando o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço)”, afirmou o sindicalista, referindo-se a alguns itens da convenção que não estariam sendo cumpridos.
Ainda conforme o coordenador do Sindttrul, a postura da prefeitura de não dialogar com o sindicato também teria motivado a decisão do aviso de greve. “Protocolamos o aviso e mais uma vez eles não quiseram conversar e preferiram protocolar 5 minutos depois um aviso de que 70% dos ônibus devem circular em caso de paralisação”, reclamou. “Querem levar a ferro e fogo, então levaremos a ferro e fogo”, completou, explicando que na terça-feira, 19, o sindicato protocolou um aviso do não cumprimento destes itens do acordo coletivo e como a prefeitura não os procurou para conversar, resolveram fazer uma assembleia na quinta-feira, 21, e os trabalhadores optaram pelo aviso de greve.
Através de informe publicitário veiculado na Tribuna, a prefeitura citou que “vem se surpreendendo nestes últimos dias com medidas adotadas pelo Sindttrul em relação ao pleno funcionamento do transporte coletivo de Limeira”.
O informe lembrou do atraso na saída dos ônibus da garagem na quinta-feira, 21, e sobre o estado de greve protocolado na sexta-feira, 22. Também foi citado a intervenção no serviço que, segundo a prefeitura, garantiu o funcionamento do sistema, deu tranquilidade ao trabalhador e que todos os compromissos trabalhistas estariam sendo cumpridos.
A prefeitura citou ainda que desde a intervenção, as reclamações do serviço tiveram grande redução através dos canais oficiais da prefeitura, que espera “contar com os trabalhadores para que se mantenham em seus postos de trabalho” e que “a tranquilidade prevaleça no sistema” para se evitar prejuízo à população.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*