Paixão nacional em risco

Paixão nacional em risco

Que a situação financeira dos times de futebol no Brasil, com raríssimas exceções, não é das melhores, não chega a ser uma novidade. O problema se acentua quando falamos dos clubes do interior.
Matéria da Tribuna na semana passada mostra que o acesso para a Série A2 do Paulista em 2018 pode ter sido em vão na Inter, já que o Leão, a exemplo de todos os clubes com dívidas tributárias no país, terá que se adequar a Lei 13.155/2015, conhecida como Profut (Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro), e mostrar um mínimo de saúde financeira e documentos que comprovem que esta dívida está sendo quitada, caso não o faça corre o risco de ser rebaixado para a última divisão do futebol paulista. Com isso, os principais campeonatos no país podem nem ocorrer no próximo ano, caso a lei seja levada a risca e os clubes que não conseguirem cumpri-la (a maioria) sejam rebaixados ou proibidos de atuar.
Que os clubes de futebol devem pagar suas dívidas é consenso. Este Editorial não questiona isso. O que poderia (e deveria) ser revisto é a forma como isso seria feito. Prazos maiores, normas que responsabilizem dirigentes que deixarem os clubes endividados seriam alternativas.
No Independente, o problema pode ser considerado até maior. Após perder o investidor e “se preparando” para disputar a última divisão do Campeonato Paulista, o Galo busca por novos parceiros para poder, no mínimo, disputar o torneio. E é claro, que o Profut também irá atrás do time da Vila Esteves.
O valor exato das dívidas das duas equipes profissionais de Limeira é um mistério. Até dentro dos dois clubes as informações não são exatas. Fato é que ambos chegaram nesta situação devido às péssimas administrações passadas. Má gestão e dirigentes mal intencionados que passaram por Limeirão e Pradão deveriam ser responsabilizados. Deveriam, mas não serão.
E enquanto isso não é resolvido, o já cansado povo brasileiro pode ser punido mais uma vez. Agora, perdendo até o direito de ver seu time do coração em campo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*