HABITAÇÃO:  Zerar déficit em Limeira levará 67 anos

HABITAÇÃO:  Zerar déficit em Limeira levará 67 anos

Danilo Janine
Limeira
danilo.janine@tribunadelimeira.com.br

Limeira levará 67 anos para zerar o déficit habitacional de 9.051 moradias (em todas as faixas de renda), levando-se em consideração o total de unidades (casas, apartamentos, lotes urbanizados) entregues nos últimos 12 anos na cidade. Conforme dados fornecidos pela Secretaria de Habitação, de 2005 a este ano foram entregues 1.618 unidades habitacionais na cidade – média de 135 unidades por ano. Ou seja, se este ritmo for mantido pelas futuras administrações municipais e o déficit não aumentar, seriam necessárias quase sete décadas para que todas as pessoas sem moradia própria conseguissem uma casa.
Arquiteto, ex-professor da Unicamp e ex-secretário de Planejamento de Limeira (governo Pedrinho Kühl), Jayme Cheque Júnior diz que, além do planejamento, é preciso diferenciar o total de pessoas inscritas nos projetos habitacionais da cidade por faixa de renda. “Não adianta tapar o sol com a peneira, quem não tem condições de arcar com o custo da moradia precisa de subsídio do governo”, afirma. “E esse subsídio vem através de verbas federais ou estaduais. Não adianta achar que esse dinheiro viria da prefeitura. A realidade dos municípios brasileiros é esta”, completa. Em Limeira, das 9.051 pessoas que aguardam moradia, 4.954 (54,73%) estão na menor faixa de renda (até três salários mínimos).
Ainda segundo Cheque Júnior, levando-se em consideração o valor médio de uma moradia de baixo custo – R$ 120 mil – zerar o déficit na cidade custaria aproximadamente R$ 1,8 bilhão aos cofres públicos. “Falta tudo. Planejamento, a corrupção é alta e, em primeiro lugar falta interesse político”, lamenta o ex-secretário de Planejamento.

HADICH X FÉLIX
Em quatro anos, Paulo Hadich (PSB) entregou mais moradias que Silvio Félix (PDT) em oito. Entre 2005 e 2012 foram 693 unidades, já entre 2013 e o ano passado foram 894 moradias entregues, segundo dados informados pela Secretaria de Habitação.
Novamente segundo a Habitação, para este ano estão previstas a entrega de 900 apartamentos no Residencial Rubi. Conforme já mostrou a Tribuna, anunciado no início de 2015 no governo Hadich, o conjunto de moradias populares com três condomínios de 15 blocos e cerca de 900 apartamentos tinha previsão de ser entregue em maio do ano passado. Após essa data foram, pelo menos, mais quatro adiamentos (setembro de 2016, dezembro de 2016, maio de 2017 e o segundo semestre deste ano – sem data específica).

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*