E agora prefeitura?

E agora prefeitura?

A confirmação da sondagem de Limeira por um grupo interessado em investir em uma nova montadora de veículos deveria ser agarrada pela prefeitura com unhas e dentes. Responder ao grupo que, como mostrou a Tribuna na semana passada, confirmou ter entrado em contato com a administração municipal, era a primeira atitude que deveria ter sido feita pelo governo Mario Botion (PSD), o que até a semana anterior, não tinha ocorrido.
Uma localização privilegiada da cidade, em uma região rica no Estado, com infraestrutura adequada e com universidades e cursos técnicos na região que poderiam formar mão de obra qualificada para a empresa, além de áreas disponíveis, por si só, já colocam a cidade com opção para qualquer empresa de qualquer grande grupo do Brasil e do mundo.
E isso faz aumentar a pressão sobre aqueles que comandam o Edifício Prada para que, tudo dentro da lei, é claro, ofereçam condições como isenções fiscais, por exemplo, que sirvam ainda mais de atrativo para o grupo interessado.
Se eles irão ou não investir o prometido – R$ 1,6 bilhão na construção da planta e na primeira fase de produção –, se a fábrica sairá ou não do papel – gerando cerca de 450 empregos só nesta fase – é importante, mas, no momento, mostrar a eles que tanto a cidade, quanto o Poder Público estão dispostos a recebê-los é o que todos esperam do governo Botion.
Em uma época onde a economia do país tenta se restabelecer e com uma grande concorrência de cidades vizinhas, a escolha de uma estratégia correta para atrair empresas será o diferencial.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*