Bola na Área

Bola na Área

Depois de alguns dias de folga, a Inter retoma sua participação na Copa Paulista. Durante esse tempo, o técnico João Vallim realizou vários treinamentos visando ajustar o time de acordo com as suas ideias de padrão de jogo.

Dessa forma, o time leonino busca mais três pontos, o que lhe dá a chance de se firmar entre os primeiros e sonhar com a classificação para a sequência da competição.

Com 8 pontos ganhos, o Leão vai a Americana enfrentar o Rio Branco, que ainda não venceu, tendo sofrido duas derrotas e conquistado três empates.

Por enquanto, não há nenhum movimento em torno de possíveis eleições no Independente. A data base para a escolha de novos dirigentes é outubro e nenhum nome ainda foi ventilado, mas isso deve começar a ser tratado a partir de agora pelos conselheiros.

São várias as questões, urgentes, a serem resolvidas pelo clube de Vila Esteves. Sem aporte financeiro de qualquer espécie, o Galo vive de doações, “passando o chapéu” literalmente para sobreviver. Até quando?

Com todos os clubes do interior passando por dificuldades financeiras, não poderia ser diferente no Independente, que há anos capenga e não consegue sair do marasmo.

Hoje, não há ninguém que possa responder pelo clube, oficialmente. As atividades se resumem às categorias de base, que disputam os estaduais.

Pelo modo como a Secretaria de Esporte e Lazer iniciou a gestão, aos trancos e barrancos e se limitando a passar os pepinos para os clubes e entidades de Limeira, até que o Campeonato Amador vai bem, obrigado. Literalmente, todos os dirigentes e clubes estão num barco à deriva, mas estão conseguindo deixar a competição atrativa, mesmo com algumas situações difíceis de contornar.

Uma pena que homens despreparados para a função deixem os esportes amadores de nossa cidade sem o mínimo de apoio.

Como sempre digo, estar em um gabinete com ar condicionado e suquinho de laranja a todo momento é bom demais. Quero ver pegar na enxada e carpir ao redor do gramado, tirando as pragas.

Gozado mesmo é que nas campanhas políticas prometem mundos e fundos. Mas, a realidade é bem mais embaixo e no fim, quem paga a conta é a população. Mesmo que para isso, eles, os políticos, se tornem impopulares.

Mas, tenho fé, que ainda iremos encontrar um ser humano capaz de olhar, sem nariz empinado, com devoção e vontade de trabalhar, de fato, para todos os munícipes.

Dizem que agosto é o mês de cachorro louco. E, nos demais, de alguns que pouco querem produzir. E ficam com raiva.

Brasileirão chega ao final do primeiro turno. Nas três primeiras colocações, times paulistas. Demonstração de força e organização. Maiores públicos, maiores rendas e times ajustados.

Neste domingo, 6, abraçamos carinhosamente o amigo e leitor da coluna, Eurides José Baldini, que entra em idade nova. Grande palmeirense e seresteiro, é gente fina e recebe cumprimentos pela data.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*