Antonio Claudio Bontorim
Danilo Janine
LIMEIRA
redacao@tribunadelimeira.com.br

Muito curioso
Duas semanas seguidas. Duas situações de constrangimento para o governo Mario Botion (PSD). E dois segmentos bastante sensíveis à população.

Muito estranho
Na primeira semana, ou seja, na semana retrasada, a notícia de que a Humanitária não mais atenderia maternidade e pediatria por falta de verba. Na semana que está passando foi a vez da Apae fazer a mesma coisa…

O que virá mais?
Estamos por iniciar uma nova semana à espera de qual será a próxima, uma vez que as duas primeiras se mostraram precipitadas. Há algo de podre no reino do Frei João das Mercês. E muito mais coisas entre o céu e a terra do que supõe nossa vã filosofia.

Ajuda divina
A apresentação do projeto de inclusão Experimentando Diferenças, patrocinado pela Caixa Econômica Federal, na tarde de quarta-feira, 24, um dia após a polêmica envolvendo o atendimento terapêutico feito pela Apae a crianças da rede municipal de ensino caiu do céu para o prefeito Botion.

Projeto de governo
Durante seu discurso, o prefeito fez questão de dizer que faz parte de seu plano de governo “aumentar o atendimento as pessoas com deficiência” na cidade.

Relação desgastada
Um fato inusitado chamou a atenção dos presentes. Dr. Júlio, que não iria discursar, se surpreendeu quando o mestre de cerimônia o chamou ao microfone após intervenção do prefeito.

Na ponta da língua
Ainda no lançamento do projeto, Botion, o vice Dr. Júlio (DEM) e os vereadores presentes (quase todos) – Zé da Mix (PSD), Helder do Táxi (PMDB), Mir do Lanche (PR) e Jorge de Freitas (PEN) – mostraram saber de cor a letra do hino de Limeira. Antes, eles já haviam cantado o Hino Nacional Brasileiro.

Redes caladas
Blogueiros, facebookeiros, twitteiros e congêneres sem atividades no momento.

Na hora certa
Após publicação da coluna criticando o excesso de datas comemorativas propostas pelos vereadores, Jorge de Freitas (PEN) está propondo novos critérios para elaboração de leis que criam essas datas no município.

E justificando
No projeto, apresentado nesta semana que vai chegando ao fim, o parlamentar citou que “de 5,8 mil leis municipais, aproximadamente 330 são referentes a datas comemorativas”. Entre sugestões para a inclusão de festas no Calendário Oficial do Município, está a obrigatoriedade de um abaixo-assinado com apoio de trinta nomes e assinaturas com o número de documentos de identificação. Bingo!

Muita discrição
Falando em vereador, alguns – entre os eleitos em primeiro mandato – ainda não deram o ar da graça. Pouco uso da divulgação e sequer costumam aparecer na mídia. Alguns fazem mais alarido, mas a produtividade é para poucos.

Significância…
Só para constar: produtividade não significa quantidade, mas qualidade no trabalho apresentado e no que ele pode ser útil à comunidade.

Passado apagado
Se alguém buscar por alguma notícia do governo Paulo Hadich (PSB) no site da Prefeitura de Limeira, não encontrará nada, já que faz um tempinho que a Secretaria de Comunicação de Botion apagou as notícias relacionadas ao seu antecessor.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*