A lição de casa

No dia a dia, fazer a lição de casa era tarefa diária que levávamos da escola para nossos lares, para na manhã seguinte, apresentar à professora, à espera de uma boa nota, de um elogio ou simplesmente para não ficar em dívida com as tarefas escolares. O tempo foi passando e a conotação foi criando vertentes do jargão para todas as atividades do cotidiano do ser humano. Quem não faz a lição de casa no futebol, pode ser rebaixado; no dia a dia do trabalho, são as competências para o desenvolvimento profissional; na política é cumprir com todos os compromissos assumidos, para de quatro em quatro anos ser aprovado e receber um novo diploma. Ou, então, reprovado. Como exemplo a última administração pública de Limeira. Quem faz a lição de casa, pode parecer que é não fazer nada mais que a obrigação, mas a extensão dessa falta de responsabilidade é perigosa.
Nas últimas três semanas, desde que a Tribuna de Limeira publicou, em primeira mão, que o projeto do trem intercidades não alcançaria Limeira, os políticos locais começaram a se movimentar em busca de uma lição de casa, que já deveria estar sendo feita desde que o projeto foi anunciado e, desde então, já se sabia que não contemplaria Limeira. Houve, em 2015, um movimento integrado pelo então vereador Dr. Júlio (DEM), hoje vice-prefeito, mas que ficou por lá mesmo. Depois ninguém mais se movimentou, até que a Tribuna manchetou que o trem chegaria somente até Americana. O movimento, no início tímido, foi crescendo a cada publicação sobre o assunto, num efeito dominó de ação conjunta, onde uma peça movimentou a outra e, espera-se, continue movimentando.
Essa é uma lição que aprendemos diariamente. E não pode ficar restrita simplesmente nos nossos domínios. Deve alcançar outros segmentos e outros “alunos”, para que também apresentem as suas (lições). Quanto mais lição feita, mais forte se torna o resultado. O processo desencadeado a partir da informação divulgada por esta Tribuna com certeza é uma prova da força de um trabalho competente e sério, feito por profissionais sérios deste veículo de comunicação. E não dá mais para ser ignorado. Nossa lição de casa foi e está sendo feita. Mas o resultado esperado depende do alcance e do aprendizado dessa lição. Depende do que vier pela frente a partir de agora. Ao que tudo indica, quem tinha que assimilar mais a própria lição a fazer, já o fez. Agora resta saber se terão competência para fazer as novas, que com certeza começarão a aparecer.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*