ESCOLA ESTADUAL: Obra está parada desde 2014

ESCOLA ESTADUAL: Obra está parada desde 2014

Com 17,5% de suas obras concluídas, a Escola Estadual do Jardim Lagoa Nova, iniciada em junho de 2012, ainda no governo de Orlando José Zovico, então no PMDB, nunca foi entregue. Com terreno doado pela prefeitura, repasses de verbas do governo do Estado e programada para ser entregue em maio de 2013, no primeiro ano da administração de Paulo Hadich (PSB), as obras simplesmente pararam. Com investimentos da ordem de R$ 3,3 milhões à época, hoje, o local, que contem uma área coberta e um esqueleto em concreto armado, é utilizado, segundo disseram moradores do bairro à Tribuna de Limeira, por usuários e traficantes de drogas.
Segundo a assessoria de comunicação da Secretaria de Educação do Estado, a Diretoria Regional de Ensino de Limeira “tem todo o interesse em construir a escola no bairro, mas o convênio com a prefeitura, que recebia os repasses do Estado e executava a obra foi descontinuado e, em 2014, o município pediu o seu cancelamento”. Ainda de acordo com a Diretoria de Ensino, o terreno e o espaço continuam de responsabilidade do município. “Desde 2014, a administração regional aguarda a doação do terreno por parte do município para que, então, seja feita uma nova licitação para a entrega da escola à comunidade”, diz a nota. Conforme apurou a Tribuna, junto à Secretaria de Estado da Educação, o último ofício enviado à prefeitura foi no dia 2 de março, mas até agora não obteve resposta.

CONTRADIÇÃO
Procurada pela reportagem da Tribuna, a Secretaria Municipal de Educação emitiu nota, através da Secretaria de Comunicação Social, confirmando que a escola no Jardim Lagoa Nova é, de fato, uma obra com recursos do governo do Estado em parceria com a prefeitura, mas dá outra versão à paralisação.
De acordo com a nota emitida, as obras se encontram paradas, porque a empresa contratada para a execução dos serviços, alegando problemas técnicos e financeiros, solicitou a rescisão contratual em 2014, ainda durante o governo Paulo Hadich.
Ainda de acordo com a Secretaria Municipal da Educação, o município tem mantido contato com o governo estadual para que a obra seja retomada, a fim de sanar a demanda da região. A nota da prefeitura, entretanto, não menciona o ofício de março enviado pelo Estado e diz que o terreno já foi doado.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*