As polícias Civil e Militar e a CGC (Guarda Civil Municipal) apresentaram os primeiros resultados das investigações sobre o assassinato da estudante de engenharia da FCA-Unicamp, Sandy Andrade Santos, 21, que foi encontrada morta com sinais de violência, em uma estrada perto do Residencial Roland. Em coletiva na manhã desta terça-feira, 4, na Delegacia Seccional de Limeira, os delegados Antonio Luiz Tuckumantel (Seccional), Willian Marchi (DIG – Delegacia de Investigações Gerais), o comandante da PM (Polícia Militar), tenente-coronel Claudio Roberto Sorge, e o secretário de Segurança Pública de Limeira, Francisco Alves, além do chefe da Perícia Criminal, trataram do assunto. “Foi um crime hediondo que chocou Limeira, o Estado e o país”, disse Tuckmantel, ao abrir a coletiva. Sandy foi abordada na noite da quinta-feira, 30 de março, por M.S.M.S., 30, e foi morta. O corpo da estudante foi encontrado na manhã da sexta-feira, 31.
Segundo o delegado da DIG, Willian Marchi, que comandou as investigações até agora, os trabalhos, apesar de intensos, estão só começando e nenhuma hipótese pode ser descartada. A quase certeza é sobre a tentativa de estupro fracassada, porque a vítima teria reagido, além do fato do suspeito já ter cumprido pena de cinco anos de prisão por estupro e homicídio tentado. Ele foi preso em 2011 e libertado em 2016, “provavelmente sob fiança, uma vez que ainda vamos levantar os dados daquele inquérito”, disse Marchi.
Ainda de acordo com o chefe das investigações, as equipes foram ágeis e a integração das polícias Civil, Militar e da GCM foi fundamental para se chegar até o suspeito, que foi detido na tarde da segunda-feira, 3, pela Polícia Civil, que apreendeu também um veículo, onde foi encontrado o sangue. “Foi o próprio suspeito que nos levou até o local e mostrou onde estavam os outros objetos da vítima, como a bolsa, celular e carteirinha estudantil da Unicamp”, afirmou Marchi. “Em princípio, essa é uma prestação de contas que estamos fazendo à sociedade, para mostrar os avanços das investigações e o que já conseguimos. Foram três noites e três dias com 24 horas ininterruptas de trabalho até chegarmos aqui”, lembrou o chefe das investigações. “A Polícia Científica já constatou que havia sangue no veículo, um Ford Fiesta, nas roupas do suspeito, que deram resultados positivos. Tinha sangue ainda no capô do carro, na bola do câmbio, no interior do veículo, no freio de mão e no porta-malas, com respingos no para-choque”, completou.

OUTROS SUSPEITOS E VÁRIAS HIPÓTESES
O delegado lembrou, ainda, que outros dois suspeitos, denunciados por M.S.M.S., também foram detidos, interrogados e liberados, ficando retidos seus celulares para quebra de sigilo. O delegado disse que é bem provável que essa tentativa do principal suspeito seja mais uma vingança contra os dois, uma vez que têm grau de parentesco com eles e o teriam demitido do serviço de jardinagem que faziam junto. “Não descartamos a hipótese de mais pessoas atuando no crime e nem outras hipóteses também, uma vez que o suspeito, às vezes, fala uma coisa, à vezes fala outra e que até mesmo ele tenha agido como cavalo (que transporta um corpo após o crime). Há vezes que diz ter fumado muita maconha e não sabia o que estava fazendo, mas a impressão que dá, nos depoimentos que tomamos, é que ele se orgulha de ter praticado o crime”, afirmou Marchi.
Outra linha, também investigada, é que a morte pode ter sido encomendada e o crime cometido por engano. “Pelo que estamos apurando (a vítima deveria ser outra mulher) e já ouvimos também, é que nesse sentido e que seria o verdadeiro objetivo do criminoso, que acabou se enganando e pego Sandy”, comentou.
As primeiras imagens de câmeras que analisamos mostram a estudante caminhando próximo à Unicamp, no momento que passa um veículo, que  um pouco mais adiante a aborda. Na abordagem, de acordo com Willian Marchi, dá para ver o suspeito de blusa com capuz e bermudas. Provavelmente, já com algum instrumento em seu pescoço, porque eles caminham como um casal de namorados. “Num dos depoimentos, o suspeito disse que ele a tirou do carro, deu o primeiro golpe e ela saiu correndo, alcançando mais a frente para finalizar o crime”, falou.
Marchi disse também que os peritos não encontram sinal de violência sexual e, a meia encontrada em seu pescoço teria sido uma tentativa da própria vítima de estancar o sangue que saia dos ferimentos.
A hipótese principal, de tentativa de estupro, mas com reação da vítima, se caracteriza por o suspeito não ter levado nada. A bolsa foi encontrada com o celular dentro e nada da casa onde ela morava – sozinha – foi levado, de acordo com o Marchi. “Computador pessoal da vítima já está sendo periciado com quebra de senha e também o celular, que continha muitas chamadas, mais de 70 mensagens de texto e 200 no WhatsApp, ainda não lidas, pois não foram levantadas as senhas”, informou.
Após a prisão de M.S.M.S., outras pessoas já procuraram a DIG, segundo o delegado, para reconhecer o suspeito, dizendo-se vítimas de violência sexual praticadas por ele. Elas estão sendo ouvidas de forma sigilosa e sem identificação nos depoimentos. Marchi pede, também, que se mais alguém tiver alguma informação, ter visto algo relacionado ao crime, que entre em contato com a DIG e que também terá preservado o sigilo. “Nós estamos só começando os trabalhos, temos um longo caminho a percorrer e, por isso, qualquer informação é válida. E todas as hipóteses serão apuradas para que não pairem dúvidas, assim que concluirmos os trabalhos”, finalizou.

PASSEATA E ENCONTRO COM O PREFEITO
O prefeito Mario Botion (PSD) recebeu nesta terça-feira, 4, comissões de estudantes dos dois campus da Unicamp de Limeira, além de diretores e professores da instituição.  No encontro, de aproximadamente uma hora e meia, o grupo apresentou uma série de reivindicações relacionada à segurança na região do entorno dos da FT e FCA. Antes de se reunirem com o prefeito, uma passeata percorreu diversas ruas da cidade.
Todos os itens da pauta foram lidos pelos estudantes e em seguida debatidos com o prefeito. Secretários municipais presentes também participaram da discussão.  Um novo encontro vai ocorrer na quinta-feira , 6, às 10h. “Nossa administração está sempre aberta ao diálogo com os mais variados segmentos da sociedade”, disse Botion.
Um pouco antes do encontro com estudantes, professores e dirigentes da universidade, o prefeito recebeu os pais da estudante Sandy, em reunião reservada. O prefeito prestou solidariedade à família.
Segundo Botion,  o processo de cessão de um prédio municipal para a Polícia Militar está bastante avançado. Um batalhão da PM, hoje situado no Parque Hipólito, passará a funcionar na frente de uma das entradas da FCA.
O pedido para a transferência da estrutura foi feito pelo comandante da PM de Limeira, tenente-coronel, Cláudio Roberto Sorge. O tema vem sendo discutido com Botion desde o período após a eleição de outubro.

Créditos fotos passeata: Lucas Navarro del Pietro
PASSEATA 4PASSEATA 3PASSEATA 2PASSEATA 1

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*