Fora de Expediente

Fora de Expediente

Antonio Claudio Bontorim
Danilo Janine
LIMEIRA
redacao@tribunadelimeira.com.br

De volta à fé!
Presença curiosa no lançamento da Campanha da Fraternidade 2017, na Catedral de Nossa Senhora das Dores, no último dia 3, foi de Alquermes Valvassori, até o que se sabe, ex-padre e ex-secretário de Meio Ambiente do também ex-prefeito Hadich (PSB).

Embate duro
Alquermes foi pivô de uma polêmica com o bispo dom Vilson Dias de Oliveira, quando foi transferido da Catedral (ainda era pároco da igreja) o que movimentou a sociedade e fiéis católicos que gostavam muito dele e não concordavam com a mudança.

Um novo duelo
Quando o então padre Alquermes aceitou o convite de Hadich para assumir uma secretaria, ele foi afastado de suas funções como padre, conforme prevê o Código de Direito Canônico da Igreja Católica. Alquermes também teria dito que não voltaria mais à igreja, pelo menos aqui, enquanto dom Vilson estivesse no comando da Diocese de Limeira.

Será mesmo?
Há quem garanta de pés juntos, que Alquermes quer reassumir sua batina. Pelo menos ele estava com muita desenvoltura na cerimônia com o bispo – a quem cumprimentou com um abraço. Resta saber se o chefe da igreja em Limeira está disposto a acolher sua ovelha desgarrada de volta ao rebanho.

Ingenuidade
Nos quase cem dias da administração Mário Botion (PSD), o governo sofre alguns desgastes desnecessários, que se não são difíceis de contornar, acabam sendo um prato cheio para muita gente. Principalmente, aqueles ligados ao ex-prefeito Hadich.

Faca sem corte
O estrago só não é maior, porque a repercussão acaba esbarrando na fraquíssima oposição que Botion tem hoje. Praticamente, ela inexiste e não consegue se achar para fazer ecoar mais alto essas situações. A pedra bate e volta.

Limpeza
Ainda falando em Botion, estranha a demora da equipe do prefeito em retirar algumas placas informativas de obras que já foram inauguradas. O Tiro de Guerra é um exemplo. A placa já está até caída.

Explicações
O empresário Lusenrique Quintal, presidente do PSD de Limeira, terá que dar algumas explicações à Polícia Civil de Goiás, após ser acusado de crime ambiental por suposta captação irregular de água do Rio Araguaia, na cidade de Jussara, onde estão suas fazendas, conforme mostra matéria do portal G1 Goiás.

Indiciado
Além de ser indiciado pela suposta irregularidade, Quintal também foi multado em R$ 4,3 milhões, segundo a reportagem. Na matéria do G1 Goiás, o empresário e eterno candidato à prefeito de Limeira afirma ter todas as licenças para captação e instalação desde 2013 e, o que faltaria é a licença de funcionamento, que depende do estudo de impacto ambiental, que estaria pronto e faltaria ser analisado pela Secima (Secretaria de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos) daquela localidade.

E agora?
Será que o vereador Anderson Pereira (PSDB) deixará de lado seu projeto de decreto legislativo, que pretende retirar o Título de Cidadão Limeirense do ex-presidente Lula (PT), depois de toda a repercussão negativa?

Quem topa?
O projeto precisaria de mais assinaturas para entrar na pauta e só então ser votado. Será que alguns vereadores se arriscariam a assinar um projeto que causaria a ira de muita gente e protestos na Câmara?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*