Nos meios esportivos limeirenses, em todos os anos, essa foi, sem dúvida alguma, a semana mais agitada (e polêmica), na história dos dois clubes da cidade, Independente e Internacional.

Tudo por conta de um erro histórico da diretoria do Independente, ao querer cobrar valores diferenciados para a torcida da Internacional. Não encontrando outra solução, mesmo em conversas com a Arte da Bola, restou à Veterana buscar o Ministério Público para que o dano fosse reparado.

E, depois de ingressar com a representação no MP, cessaram as polêmicas. O Independente imediatamente acatou a recomendação e passou a vender os ingressos nos mesmos valores às duas torcidas.

O erro foi grasso, ou, no mínimo, infantil, de quem autorizou a majoração para apenas uma torcida. Não houve consenso, pois muitos conselheiros foram contra a ideia.

Se o Galo pensava em uma grande arrecadação, deveria ter mantido os preços para ambas as torcidas, aquele que é sugerido pela Federação Paulista, de R$ 20. Quando quis inventar, deu no que deu.

Com o recuo, a emenda ficou pior que o soneto, pois após as divulgações do caso, através da imprensa, muitos jornalistas foram achincalhados e as redes sociais participaram de “batalhas de palavras”.

Nada disso teria ocorrido, se a diretoria galista tivesse se atentado para o Estatuto do Torcedor e outros que tais. Como não há setores diferenciados no Pradão, jamais a majoração, para apenas uma torcida, poderia ter acontecido. Depois, teve que passar pelo vexame de ter sido acionada pelo Ministério Público.

O pior de tudo, a animosidade que se criou, entre torcedores da mesma cidade e que vivem em comunidade, a maioria se conhecendo. A razão deveria ter prevalecido, em todos os momentos.

Mas, há, sem dúvida alguma, outros problemas que levaram o Independente a querer diferenciar os preços. Algumas dívidas precisam ser quitadas e a empresa Arte da Bola, como já divulgado pela Tribuna de Limeira, estaria de malas prontas para deixar Limeira. Manteria o contrato até o final do campeonato.

Agora, com a turbulência baixando sua temperatura, espera-se um jogo nervoso, como sempre foi entre as duas equipes e que o futebol prevaleça, sem violência e provocações que possam levar a ânimos exaltados.

De um lado, o Independente desesperado, com cinco derrotas e um empate, sem ter marcado um mísero gol até o momento. De outro, um time ajustado e que, com méritos, lidera a competição. São esses os ingredientes para um grande clássico, que se espera, seja disputado com muita garra, mas dentro de campo.

Nas redes sociais, a insatisfação com o trabalho de Piá é muito grande. O fato é que ele não conseguiu dar padrão ao time, mesmo tendo escolhido a dedo os atletas que hoje formam o elenco. A cena é apenas um repeteco do ocorrido no ano passado, quando a campanha também foi pífia e a diretoria demorou para tomar decisões.

Agora, é vencer ou vencer. Ou morrer. Uma derrota no dérbi pode abalar ainda mais as estruturas emocionais do clube galista, que em campo até mostra voluntariedade, mas não consegue concretizar em vantagem.

Até uma hora antes do dérbi, marcado para as 19h, os ingressos custarão R$ 20, com a meia entrada valendo R$ 10. Após as 18h, o novo valor será R$ 40, com estudantes e aposentados pagando R$ 20.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*