Parte do espólio da RFFSA (Rede Ferroviária Federal SA), o galpão da Estação Ferroviária de Limeira, que foi doado à prefeitura pelo governo federal em 2009, deverá se transformar no Centro Cultural para exposições e visitas ao local. A informação é do secretário de Cultura, José Farid Zaine, que em entrevista à Tribuna de Limeira, disse que ainda não há um projeto específico em andamento, mas sua ideia é aproveitar a área, que tem arquitetura bastante interessante, nesse sentido. “Hoje, além de sediar uma base da GCM (Guarda Civil Municipal), nas dependências da estação estão armazenados a reserva técnica do acervo do Museu (Histórico e Pedagógico Major José Levy Sobrinho) e documentos do Centro de Memória do Município”, lembrou Farid.
Segundo ele, com o governo no início, ainda não foi possível se pensar em algo, mas já há um estudo para mudança de local, tanto do acervo do museu como do Centro de Memória. “Precisamos achar um local adequado para guardar aquele material, que está devidamente tratado e acondicionado e pode ser utilizado para exposições até mesmo fora do museu”, disse. O projeto, de acordo com Farid, deve ser a médio prazo, o que não impede que as pessoas frequentem o local, para visitas e consultas de documentos, desde que devidamente agendadas no próprio Museu Histórico e Pedagógico Major José Levy Sobrinho. “Sei que já houve uma tentativa de se colocar lá uma escola de música, que não deu certo, devido a circulação de trens, que em determinados horários por lá passam, fazendo barulho, o que convenhamos, não é adequado a uma sala de música”, afirmou.
O secretário da Cultura explicou ainda que pretende conversar com o prefeito, para formalizar um projeto para destinação cultural do prédio, além da busca por um novo local para reserva técnica do acervo do museu e também do Centro de Memória. “O nosso objetivo é dar, definitivamente, uma destinação cultural para todo aquele espaço, para que o limeirense possa conhecer um pouco de sua história e também participar de eventos que lá podem ser realizados”, finalizou.

ÚLTIMO TREM
A Estação Ferroviária de Limeira foi inaugurada em 1876, 50 anos após a fundação do município e, por volta de 1912, passou por uma ampla reforma, mantendo a estrutura do prédio original, que é o que se vê hoje. De acordo com dados históricos, foi uma das últimas estações em atividade com transporte de passageiro, com a operação da Ferroban. O último trem de passageiros teria passado pela estação em abril de 2001. Em 2006 o acervo do museu foi todo transferido para lá. Em 2009 iniciou-se a restauração e reforma da estação, terminada em 2012. E, com a reinauguração do Museu Histórico e Pedagógico Major José Levy Sobrinho, na Praça Coronel Flamínio, no ano passado, parte do acervo voltou às suas origens e a reserva técnica ficou armazenada no local.