Fora de Expediente

Fora de Expediente

Antonio Claudio Bontorim
Danilo Janine
LIMEIRA
redacao@tribunadelimeira.com.br

Inicio colossal
A administração Mário Botion (PSD) começou com tudo. Releases às pencas, coletivas importantes e muitas aparições na mídia de uma maneira geral. Tudo que a transparência no serviço público exige. Mas…

Vai continuar?
Mais importante que o início é a continuidade. Dar sequência no contato direto com a população através da imprensa e mostrar, de fato, que a situação e o momento são outros.

É passo a passo
Normalmente uma mudança de governo causa sempre esse frisson. É preciso muito fôlego para não perder a passada. Mesmo porque, para quem vive a política, como analista, os exemplos são muitos. Sem contar partido ou político.

Pisou… E freou
Melhor exemplo dessa desaceleração foi o programa Esse Bairro é Meu, do governo anterior, de Paulo Hadich (PSB). O que poderia ser um programa social de peso e com resultados amplamente positivos (e tinha tudo para isso), naufragou justamente na falta de continuidade.

Manter por lá
O deputado federal por Limeira, Miguel Lombardi (PR), está tentando segurar seus indicados em cargos no Poder Executivo, durante o governo Botion (PR). Dizem que ele tem mais de 30 apadrinhados trabalhando como comissionados na prefeitura.

Outros mais
Não só ele, mas outros vereadores mantém uma legião de apadrinhados no Edifício Prada.

Vão ficar?
Alguns afirmam que muita gente ligada ao ex-governo Hadich continua atuando em Edifício Prada.

Casos curiosos
Há ainda aqueles casos, digamos, um tanto quanto curiosos como o do diretor de Turismo, Florisvaldo Cardoso Moura, que teve a exoneração publicada no JOM (Jornal Oficial do Município) somente na sexta-feira, 13.

PSB ou PT?
Flor, como é conhecido, é aquele mesmo que criou um mal-estar dentro do PT, no qual é filiado, ao declarar publicamente voto a Paulo Hadich, ignorando o candidato petista, Cláudio Marques.

Justificativa
Na ocasião chegou a ser comentado que ele estaria se desligando do PT e filiando-se ao PSB de Hadich.

O mundo gira
Flor, que recebia R$ 8.320,03 mensais na Prefeitura de Limeira, estaria de malas prontas para atuar no governo de Adinan Ortolan, hoje no PMDB, mas que durante muitos anos foi filiado ao mesmo PT de Flor. Adinan, que foi eleito em outubro do ano passado prefeito de Cordeirópolis, tem a petista Fátima Celin como vice.

Mais um
Este é mais um tapa na cara que o PT de Limeira recebe e os caciques continuam sem se pronunciar.

Não foi o único
Flor não foi o único petista a declarar voto em Hadich, deixando o candidato do partido a ver navios, não é mesmo, Mauro Zeuri?

Qual é o status?
A eleição de 2016 elegeu vereador ou deputado estadual?

Novo amigo
Vereador Wagner Barbosa (PSB) parece que deixou a “amizade” com o governador tucano Geraldo Alckmin de lado e tem se aproximado mais do vice-governador, Márcio França, do mesmo partido que ele.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*