Do boato ao fato

Do boato ao fato

Vários boatos, nas últimas semanas, têm ligado a Tribuna de Limeira, jornal semanário que está para completar quatro meses de existência, a diferentes grupos empresariais do município, e até mesmo a empresários do setor da mídia, o que não representa a realidade da empresa, que foi criada, sim, por investidores que acreditaram no projeto e profissionais oriundos tanto da Gazeta de Limeira, como do extinto Jornal de Limeira. Ao perceber que havia um nicho vago no mercado limeirense da comunicação impressa, as primeiras reuniões começaram a acontecer e, no dia 12 de dezembro circulava a edição inaugural da Tribuna, que concretizava um sonho iniciado lá em 2013.
Não é de se estranhar que com o sucesso precoce do empreendimento e a seriedade dos seus executores, jornalistas experientes e conhecidos no segmento, contatos comerciais, profissionais administrativos e da área de diagramação, além dos empresários investidores, pudesse provocar tais boatos. Pessoas tentando ligar seus nomes ao jornal ou, até mesmo espalhando notícias falsas sobre quem seriam os verdadeiros proprietários da empresa, têm levado desinformação aos leitores e, no mínimo, tais pessoas tentam tirar proveito do avanço e da confiabilidade que a Tribuna vem passando ao mercado nesses seus primeiros meses de vida. E a credibilidade já alcançada. Os nomes estão estampados no Expediente do jornal, à página 2, entre outros que lá não estão por vontade própria.
A seriedade de propósitos da Tribuna, que não tem nenhum vínculo político com partidos ou grupos de qualquer natureza ideológica, consiste no trabalho que vem sendo feito e reflete no conteúdo do jornal, preocupado única e exclusivamente com a informação correta, honesta e crítica – principalmente crítica – que é premissa básica dos seus editores. O espaço que o jornal vem conquistando já nesse seu período inicial talvez preocupe muita gente, que não entende que a concorrência é fundamental a qualquer segmento empresarial e à própria sobrevivência desses concorrentes. Mas uma concorrência leal que vise, antes de tudo, dar vitalidade à imprensa limeirense, que está aberta, sim, a ideias novas e inovações técnicas e profissionais. Há uma lacuna a ser preenchida. E a Tribuna está, com certeza, nessa empreitada.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*